Política

SÃO PAULO

Propagandeando privatizações Dória tem 96 viagens marcadas e diz governar SP por celular

“Você pode perguntar para qualquer CEO se ele deixa de viajar por ter que administrar uma companhia. Ele vai dizer que não. Pelo celular, a gente consegue monitorar todas as ações”.

sexta-feira 1º de setembro| Edição do dia

Imagem: Futura Press / Folhapress

O prefeito de São Paulo, João Dória, confirmou mais 96 viagens ao ser entrevistado no programa Amaury Jr., da RedeTV!, exibido na madrugada de ontem (31). “Você pode perguntar para qualquer CEO se ele deixa de viajar por ter que administrar uma companhia. Ele vai dizer que não. Pelo celular, a gente consegue monitorar todas as ações”, disse o tucano, que já viajou 11 vezes somente no mês de agosto e passa 30% de seu tempo fora de São Paulo.

Hoje, Dória está em Paris, onde se reunirá com o presidente Emmanuel Macron no Palácio do Eliseu, sede do governo, após discursar no Global Positive Forum, a convite de Jacques Attali, ex-assessor do atual presidente francês e definido pela revista Exame como seu principal ideólogo. À noite, compartilhará a mesa com representantes do banco Rothschild no luxuoso Hotel Crillon, e, amanhã, almoçará com o primeiro ministro, Édouard Philippe. Não passará fome, ao contrário dos alunos da rede muncipal de São Paulo, cuja merenda o prefeito tucano raciona, como denunciado pela profa. Marcella Campos.

A reunião acontece um dia depois de Macron anunciar sua reforma trabalhista e é parte da agenda de privatização do SUS que Doria começou ontem, em Campina Grande (PB). Desde que foi empossado prefeito, Doria já viajou para China, EUA e Emirados Árabes, entre outros, e suas viagens já se tornaram alvo de uma denúncia de improbidade administrativa no Ministério Público Estadual de SP.




Tópicos relacionados

João Doria   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar