Educação

PROFESSORES CEARÁ

Professores municipais de Maracanaú, em Fortaleza, seguem em forte greve

domingo 29 de outubro| Edição do dia

Desde o dia 3 de outubro professoras e professores da rede municipal de Maracanaú -região metropolitana de Fortaleza, no Ceará - estão em greve reivindicando a implementação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR). O PCCR foi uma conquista da greve realizada pela categoria no ano de 2016, porém, em dezembro do mesmo ano a prefeitura modificou 7 pontos do plano antes de enviar para a câmara de vereadores sem discussão com as professoras e professores, passando por cima do acordo firmado na negociação da greve.

O prefeito Firmo Camurça (PR) alega falta de recursos financeiros para a implementação do PCCR e que para a implementar o plano teria que passar desrespeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal.

No dia 5 de outubro a justiça determinou a greve ilegal determinando o fim imediato da greve e o pagamento de uma multa de R$10.000,00 para cada dia que descumprirem a deliberação, que deve ser paga pelo sindicato.

Ainda assim as professoras e professores decidiram por continuar a greve e seguem com uma adesão de 70% da categoria com cerca de 60 das 85 escolas do município sem aulas e afirmam que a greve irá se manter até que o prefeito aceite fazer uma negociação.

Vejam vídeo enviado para o Esquerda Diário de uma das assembleias realizadas durante esta semana pelos professores:

Todo apoio à greve dos professores de Maracanaú!




Tópicos relacionados

Educação   /    Professores   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar