PROFESSORES

Professores municipais de Fortaleza entram em greve a partir do dia 18/04

sexta-feira 13 de abril| Edição do dia

IMAGEM: SINDIUTE

Em assembleia geral realizada nessa quarta-feira (11/04), na Escola Municipal de Tempo Integral Filgueiras Lima, professoras e professores municipais de Fortaleza, Ceará, aprovam greve a partir do dia 18 de abril contra proposta de reajuste salarial de 2,95% proposta pela prefeitura de Roberto Cláudio (PDT).

A prefeitura de Fortaleza não cumpriu a lei do piso salarial do magistério que estabelece um reajuste automático anual de 6,81% além da inflação e que na atual proposta o prefeito ainda prevê parcelamento escalonado não retroativo a janeiro. Segundo a presidente do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute), Ana Cristina Guilherme, “A proposta enterra de uma vez por todas a lei do piso” sendo essa uma prática recorrente da atual gestão.

A greve irá se iniciar com manifestação em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Educação no dia 18/04. No site do sindicato da categoria (Sindiute) indica que terá reunião de comando de greve no mesmo dia de início da greve bem como ato no dia 20 de abril com trajeto da Praça do Ferreira ao Paço Municipal. Outra assembleia está marcada para o dia 23/04 na Escola Municipal de Tempo Integral Filgueiras Lima.

O Sindiute, Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará, que é dirigido pela CUT, tem o dever de organizar essa luta pela base da categoria para que as decisões e rumos do movimento sejam tomados pelas professoras e professores a fim de vencer essa batalha. Com a força da base organizada democraticamente através dos comandos de greve em uma só classe é possível conquistar todas as reivindicações da greve.

Como nos mostraram recentemente as professoras e professores municipais de São Paulo, que derrotaram através da luta, comandos de greve e atos massivos a reforma da previdência do prefeito João Dória (PSDB), é possível vencer os ataques dos golpistas com os métodos da classe trabalhadora. Se as professoras e professores triunfam, os trabalhadores de todas as categorias do país se encontram em melhores condições para lutar.

Toda solidariedade aos professores de Fortaleza, Ceará!




Tópicos relacionados

Greve   /    Greve professores SP   /    Professores

Comentários

Comentar