Educação

GREVE DOS PROFESSORES DE MG

Professores exigem comando de greve para tomar os rumos da greve em MG em suas mãos

Em assembleia do dia 10/04, os trabalhadores da Rede Estadual de MG votaram a continuidade da greve. Mesmo com os esforços da direção central do SindUTE/MG em por fim ao movimento de greve, iniciado em 08 de março, os trabalhadores exigiram a continuidade da luta e o atendimento das reivindicações do governo do Estado.

segunda-feira 16 de abril| Edição do dia

foto: Lidyane Ponciano/ Sind-UTE/MG

Já no dia seguinte da assembleia, 11/04, os professores em greve da Escola Estadual Helena Guerra propuseram a realização de um comando de greve metropolitano.

E no dia 13/04, em comando de greve na subsede Contagem, foi aprovado o chamado feito pelos professores do Helena Guerra, de um comando metropolitano, com representantes eleitos democraticamente nas escolas em greve, para a construção de medidas para tirar a greve da inércia deixada pela direção e propor medidas capaz de fortalecer a greve, para conquistar as reivindicações da categoria.

Apenas tomando este movimento para si podemos chegar a vitória!
Exigimos um posicionamento sério e imediato das subsedes e da direção central para viabilizar a construção desse comando metropolitano de greve.

Veja a seguir a carta dos professores em greve da Escola Estadual Helena Guerra:

Mesmo com divergências e ressalvas o grupo entrou em análise comum de que não era momento de colocar fim à greve, tendo em vista todas as afrontas e descasos por parte do governo de Fernando Pimentel, os quais consideramos inadmissíveis. Depois de repressão em protestos, de sermos chamados de idiotas pelo secretário deste governo e de serguirmos com acordos descumpridos, atrasos de salários e incessantes problemas no Ipsemg, é possível considerar:

- a construção pela base do movimento de greve nos foi atribuída, visto ter havido - por parte do Conselho Geral - apenas a tentativa de findar a greve. Tomamos esta em nossas mãos, pela necessidade de retomar os rumos nos posicionamentos e direções, como movimento, para termos vitórias;

- muitos pais e alunos apoiam a nossa greve. E também exigem respostas do governo;

Oferecemos a proposta de criação de um comando de greve de BH, e região metropolitana, em caráter emergencial.
Sugerimos o dia 16/04, com representantes escolhidos democraticamente por todas as escolas em greve. Além de todos aqueles que estão em greve e queiram se somar.
Exigimos da sede central e das demais sub-sedes um posicionamento para efetivação desse espaço vital para o fortalecimento de nossa greve.

Professores em greve da Escola Estadual Helena Guerra, reunidos em 11/04/2018




Tópicos relacionados

Greve Educação MG   /    Nossa Classe Educação   /    Educação   /    Professores   /    Belo Horizonte

Comentários

Comentar