Política

PROFESSORES EM LUTA

Professores do Paraná fazem ato contra desmonte na Educação e são reprimidos pela polícia

Professores e servidores públicos realizam grande ato no Paraná, em frente à Alep, contra os ataques do governo à previdência do funcionalismo público e à Educação, e são reprimidos pela polícia militar.

terça-feira 3 de dezembro| Edição do dia

Nesta terça-feira (3), 5 mil professores e servidores públicos do Paraná, que constroem uma greve contra os ataques do governo à Educação Pública, foram duramente reprimidos pela polícia militar. Trabalhadores do Estado saem às ruas para exigir que o governador Ratinho Junior (PSD) retire da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) os projetos avançam no desmonte da aposentadoria do funcionalismo público.


Servidores ocupam Alep em protesto aos ataques do governo. Foto: Reprodução do Facebook/APP

Segundo o sindicato, a proposta do governo é avançar contra os servidores aumentando o valor e tempo de contribuição e reduzir o valor das aposentadorias. Além disso, os trabalhadores da educação exigem a manutenção do Ensino Médio Noturno e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), que são modalidades ameaçadas de encerramento pelo empresário Renato Feder, secretário de Educação.


5 mil trabalhadores marcham até a Alep. Foto: Reprodução do Facebook/APP

Os trabalhadores se concentraram na frente da Assembleia Legislativa do Paraná e foram impedidos de entrar para acompanhar a sessão. De acordo com o sindicato: "Os(as) servidores(as) então ao tentar a entrada foram atacados pela Polícia Militar com gás de Pimenta. Já em outro portão, servidores(as) conseguiram entrar e os policiais recuaram deixando livre a entrada".


Manifestante é agredida pela polícia militar no Paraná. Foto: Reprodução do Facebook/APP

A polícia reprimiu brutalmente os servidores e há informações que um professor está preso, outros dois (um professor e uma professora) estão hospitalizados e três pessoas foram atendidas pelas equipes de saúde com problemas nos olhos causados pelo spray de pimenta, de acordo com a página oficial do sindicato.




Tópicos relacionados

Paraná   /    Reforma da Previdência   /    Greve professores Paraná   /    Professores   /    Política

Comentários

Comentar