Educação

É POSSÍVEL DERROTAR O SAMPAPREV

Professores de São Paulo: Tomar as ruas unificando as lutas para vencer!

terça-feira 20 de março| Edição do dia

A situação mudou em todo o país e na nossa greve, ainda mais depois da brutalidade da repressão contra nós na semana passada e da comoção nacional pelo assassinato da vereadora Marielle Franco no Rio de Janeiro.

A greve contra o SAMPAPREV está muito forte e se expandindo, ganhando a adesão de mais setores do funcionalismo público, como os trabalhadores da saúde. Logo, os golpistas por todos os lados estão temendo a resposta que explodiu nas ruas contra a intervenção federal e a continuidade de seu golpe. Doria sem saber por onde avançar contra nossa força cogita adiar a votação de hoje, ao mesmo tempo que ameaça jogar para a madrugada, como se assim fosse nos manobrar. Mas já deixamos claro: NÃO TEM ARREGO.

Nesse momento que se mostra favorável para nós é hora de avançarmos na pressão das ruas para enterrar os SAMPAPREV, não tem negociação, é necessário retira-lo. E tomaremos as ruas também pela Marielle!

Cada comando deve pensar formas de aumentar a pressão sobre o golpista do Doria, mas também do Temer, que é ao mesmo tempo responsável por jogar a reforma da previdência para os municípios depois da sua derrota a nível federal, e por decretar a intervenção que Marielle denunciava e por isso quiseram cala-la. Mas não nos calaremos, vamos até vencer! Derrotar o SAMPAPREV aqui em São Paulo significa fazer da nossa luta um exemplo para os trabalhadores de todo país, mostrando que é possível derrubar cada uma das Reformas que atacam nossos direitos.

Ainda mais agora, com o alto nível de adesão a greve, já somos mais de 94% das escolas, defendemos também a unificação de todos os comandos regionais em um comando central, elegendo um representante em cada comando para que possamos articular ações coordenadas entre nós e outros municipários em toda a cidade, tirando o sossego do Doria e tomando o curso e os rumos dessa greve nas mãos de todos os professores!




Tópicos relacionados

Greve Professores Municipais SP   /    Educação   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar