Educação

Professores da UFMG aprovam greve geral

Em assembleia realizada nesta sexta (11) os professores da UFMG decidiram por iniciar uma greve geral por tempo indeterminado. Com diversos prédios da universidade ocupada pelos estudantes, os docentes fortalecem a luta contra os ataques de Temer.

sexta-feira 11 de novembro| Edição do dia

Os professores da UFMG decidiram iniciar uma greve geral a partir da próxima quarta-feira (16), em assembleia realizada no Campus Saúde, na Faculdade de Medicin. Os docentes, após assembleias convocadas por eles, conseguiram pressionar a APUBH (Associação dos Professores Universitários de Belo Horizonte) para que rompesse com sua paralisia e convocasse assembleia geral.

Assim como o grande movimento dos estudantes na universidade e em diversas escolas, os professores da UFMG lutam contra a PEC 55 (241). Entre suas pautas também está o combate ao desmonte da educação e da ciência e tecnologia, o apoio às ocupações estudantis e o repúdio a qualquer ato de violência ou agressão aos estudantes. Exigem ainda que a APBH coloque sua estrutura jurídia, financeira e midiática à serviço das ocupações.

A UFMG, com a unificação das lutas dos diferentes setores, é um grande exemplo para as universidades ocupadas em todo o país. Assim como canta o movimento: "Unificou, unificou, é estudante, funcionário e professor!"




Tópicos relacionados

Minas Gerais   /    Greve   /    Educação   /    Belo Horizonte

Comentários

Comentar