Educação

RACIONAMENTO DA MERENDA

Professores chamam ato contra o racionamento de Doria e por merenda para todos

domingo 20 de agosto| Edição do dia

Nas últimas semanas Doria foi bombardeado pelas centenas de milhares de pessoas que compartilharam a denúncia feita pela professora Marcella Campos, via Esquerda Diário, sobre o racionamento de merenda nas escolas municipais de São Paulo.

Após negar para a imprensa e para a população nas redes sociais, mesmo com centenas de pais, alunos, funcionários e professores confirmando e dando exemplos da denúncia, Dória fez um programa transmitido pela internet onde passou mais de uma hora contando mentiras sobre a merenda e pintando a educação pública como uma maravilha. Para ajudar nas falácias contou com a presença de uma nutricionista e de seu secretário de educação Alexandre Schneider.

Não param de surgir nas redes fotos de comunicados de escolas aos pais avisando do racionamento e o absurdo extremo de fotos de crianças com a mão marcada por uma caneta para ajudar no controle de quem já comeu ou não no recreio.

Doria mente e joga para a população a pecha de mentirosos.

Indignados com essa situação e o caos proposital dos governos na educação, mais de 100 professores se reuniram nesse último sábado (19). lançaram o Movimento Nossa Classe Educação e como uma primeira ação decidiram enfrentar ainda mais Doria e sua política de tirar comida das crianças, chamando um ato “Contra o racionamento de Doria. Merenda de qualidade para todos” para a próxima quarta-feira, 23 de agosto, em frente à prefeitura às 16 horas.

(Mais informações do ato aqui)

Marcella Campos, que vem encabeçando esse movimento comenta: "Desde o início do ano professores e funcionários vêm denunciando a queda na qualidade e na quantidade da merenda servida. Existe sim um racionamento da merenda nas escolas, chegando ao cúmulo de marcar a mão dos pequenos para ter controle de que já comeu. É uma situação revoltante. Por isso chamamos essa manifestação e queremos chamar professores tanto do município quanto do estado que estão indignados e também os mais atingidos com tudo isso, os alunos e seus familiares. É muito importante que todos os setores contrários a essa maldade do Doria ajudem a construir esse ato, envolvendo sindicatos, movimentos sociais e a população em geral".




Tópicos relacionados

Racionamento da merenda   /    Educação   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar