Juventude

DENUNCIA DA DIREITA NA UFABC

Professora abertamente de direita persegue aluno LGBT e negro na UFABC

Em uma declaração recentemente publicada, o aluno Raí Neres, estudante de Ciências Humanas da UFABC em São Bernardo do Campo denuncia a perseguição sofrida pela Docente Doutura Iseli Lourenço Nantes, membra do grupo Universidade Livre.

terça-feira 25 de outubro| Edição do dia

Em uma declaração recentemente publicada, o aluno Raí Neres, estudante de Ciências Humanas da UFABC em São Bernardo do Campo denuncia a perseguição sofrida pela Docente Doutura Iseli Lourenço Nantes, membra do grupo Universidade Livre. A declaração completa pode ser conferida aqui. Em poucas horas após a publicação, o estudante João Antônio Cardoso, conhecido pela página "Carteiro Reaça" novamente chamando a denunciar o perfil do aluno perseguido.

O aluno inicia sua declaração dizendo:

"Sou LGBT, negro, possuo 16 anos de luta contra a discriminação, o preconceito, a segregação, as violências psicológicas, simbólicas e físicas, que a comunidade LGBT e apopulação negra são vitimas em toda a sua trajetória de vida. Não iniciei minha dedicação aos movimentos sociais LGBTs e raciais por opção, a vida me levou a isso, desdemuito cedo sofro pelo fato de ser homossexual e negro, por não condizer com os padrões pré-estabelecidos por esta sociedade heterocisnormativa e opressora, que segrega,discrimina, criminaliza, violenta e mata. Nestes meus 34 anos de vida, enterrei muitos amigos vitimas da LGBTfobia e racismo, muitos destes assassinados".

Assim conta sua trajetória militante e denuncia que após a consolidação do golpe institucional no país, a direita vem buscando se fortalecer nas universidades públicas contra o movimento estudantil e os coletivos LGBT, negr@s e de mulheres.

Nos últimos meses alguns docentes, alunos e técnicos administrativos heterocisnormativos, se organizaram para promoverem ideologias neoliberais e conservadoras de forma estrutural, institucional e legalista. Nos mesmos moldes das correntes neoliberais e conservadoras que atuam em diversas Universidades Públicas em todo Brasil, criando paginas com o sobrenome “LIVRE”, assim atuam de forma orquestrada e organizada, pressionando os mecanismos administrativos, institucionais da UFABC para efetividade pratica de suas ideologias.

Sobre as perseguições que começaram a surgir a partir da visibilidade dos projetos e atividades do Coletivo Prisma de Diversidade Sexual, a publicação dizia:

Pichações foram feitas em banheiros, elevadores e paredes, com citação nominal do coletivo, com ameaças verbais defendendo e incentivando o assassinato de LGBTs, inclusive fazendo referencia ao antigo estigma, que vem desde a década de 80, de que a AIDS é atribuída a LGBTs, houve ameaças físicas e psicológicas, através de assédios promovidos por jovens que adentraram a UFABC com estereótipos de grupos organizados intolerantes. depois pelo facebook.

Mas isso se agravou depois que a estudante Débora perdeu a visão do olho esquerdo num protesto em São Paulo "Fora Temer" e ao receber auxilio da universidade gerou polêmicas entre membros da comunidade acadêmica. A docente Iseli, abertamente de direita, fez comentários contrários, o que gerou uma discussão do qual o estudante se envolveu. A mesma encarou as denúncias do aluno como uma "ameça de morte" para desviar as acusações racistas e LGBTfobicas que a mesma sustentava, como está visível nos prints divulgados pelo estudante.

O aluno termina sua carta dizendo:

Estou respondendo um processo de transgressão disciplinar na UFABC, processo este que já esta viciado, em virtude da pressão unilateral e o lobby institucional que a Docente Iseli Lourenço Nantes esta exercendo sobre este, inclusive a mesma declarou em e-mail na lista de docentes, que teve reunião com o Reitor sobre o assunto e exigiu medidas disciplinares duras, até moção de repudio da reitoria contra mim e ao coletivo que participo, sem eu ter tido qualquer oportunidade de defesa publica, jamais fui procurado para conversar sobre o assunto e me justificar e até se fosse necessário me desculpar.

Confira abaixo as escandalosas posições da direita da UFABC:










Tópicos relacionados

ABC paulista   /    Juventude

Comentários

Comentar