Educação

RACIONAMENTO DA MERENDA

Professora Marcella Campos protocola pedido de investigação da merenda cortada por Dória

A professora Marcella Campos, do Nossa Classe Educação, acaba de protocolar no Centro de Apoio Operacional de Educação do Ministério Público, um requerimento de ação civil pública para que se investigue o racionamento da merenda do Dória.

quarta-feira 30 de agosto| Edição do dia

A professora Marcella Campos, diretora da Apeoesp pela Oposição e do Movimento Nossa Classe Educação, após denunciar que o prefeito de São Paulo, João Dória, proibiu as crianças de repetirem a merenda nas creches e escolas, e o caso repercutir enormemente nas redes sociais e nos mais diversos meios de comunicação, fazendo o próprio Dória confessar o racionamento com argumentos esdrúxulos, protocolou no Centro de Apoio Operacional de Educação do Ministério Público, um requerimento de ação civil pública para que se investigue o racionamento da merenda do Dória.

A professora disse ao Esquerda Diário: "Queremos saber como e onde está sendo aplicada a verba da merenda e porque as crianças não podem comer", levando a frente mais uma iniciativa para que o absurdo do racionamento das merendas não aconteça em mais nenhuma escola e deixe de prejudicar a aprendizagem de crianças, que assim como os professores e trabalhadores da educação, já enfrentam as consequências de tantos outros ataques à educação.




Tópicos relacionados

Nossa Classe Educação   /    Racionamento da merenda   /    João Doria   /    Educação

Comentários

Comentar