Política

PERSEGUIÇÃO

Professor de história é ameaçado de morte por defensores de Bolsonaro em Natal

Uma aula de história sobre o cinema brasileiro terminou com um professor ameaçado de morte por pais eleitores de Bolsonaro

domingo 7 de outubro| Edição do dia

O professor de história Euclides Tavares do CEI Mirassol foi ameaçado de morte por um pai de aluno que é defensor de Bolsonaro e sua política reacionária após mencionar a Lei Rouanet em sala de aula e explicar como funciona o patrocínio ao cinema nacional.

Em uma aula de apresentações sobre a história do cinema, incluindo filmes nacionais, explicou o motivo dos logos das empresas estatais no começo dos filmes e pela escolha dos alunos em apresentar os filmes Cidade de Deus, Auto da Compadecida e Tropa de Elite mencionou a questão das drogas e como este problema não de resolvia no Rio de Janeiro por não ser de interesse dos políticos, uma questão conhecida pela população.
Assim como falou da importância dos patrocínios pra fazer os filmes.

Um pai de aluno ligou para a escola ameaçando ir com mais três país, todos eleitores de Bolsonaro, armados, para "resolver" a situação, afirmando que o professor estaria discursando em defesa do PT e contra Bolsonaro.

Os eleitores de Bolsonaro e Mourão expressam a política defendida pelos seus candidatos, a de mordaça e censura nas escolas, já que são fortes defensores do Projeto Escola Sem Partido e da militarização da educação.

Nós do Esquerda Diário Nordeste nos solidarizamos com o Professor Euclides Tavares. É necessário construir uma ampla campanha de solidariedade ao companheiro. Só podemos enfrentar a extrema-direita nas ruas, com os métodos da classe trabalhadora, das mulheres e da juventude.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Escola sem partido   /    Política

Comentários

Comentar