Educação

MACHISMO

Professor de Sociologia da UFRN humilha universitária que leva sua filha de 5 anos nas aulas

Um professor do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte foi alvo de denúncia após humilhar uma aluna em sala de aula.

sexta-feira 9 de março| Edição do dia

IMAGEM: Pragmatismo Político

Alípio Sousa Filho afirmou que a estudante Waleska Maria Lopes só poderá voltar a assistir as aulas de sua disciplina (Introdução à Sociologia) caso apareça sozinha, sem a sua filha de 5 anos. A confusão na UFRN aconteceu na ultima terça-feira (6) e alguns àudios foram registrados por estudantes, que se solidarizaram com Waleska.

“Me senti muito mal. Minha filha perguntou se não podia assistir mais às minhas aulas. Se era por causa dela. é uma grande humilhação. A única família dele sou eu. Ela só tem a mim. Foi terrível”, relatou a aluna, que cria a filha sozinha.

Na primeira parte dos áudios divulgados, o professor pede para os alunos darem mais valor à universidade. E deixa bem claro que considera uma falta de respeito uma aluna levar a filha para a sala de aula.

“Ela encontre uma rede de solidariedade para cuidar da criança. Não consegue essa rede de solidariedade? Repense sua vida. Não tem que estar fazendo Ciências Sociais, não tem que estar estudando na universidade. Você só faz isso se tiver condições. Agora não vai impôr à instituição coisas que não são assimiladas pela instituição (...) ‘ah, eu sou pobre, não tenho’. Problema seu, a universidade não tem problema com isso, se vire”, diz o professor em trecho que foi registrado.

A atitude do professor em sala de aula é algo completamente absurdo, e mostra a realidade excludente que é as universidades públicas, onde já difícil de entrar através de vestibulares, e ainda é difícil de manter os estudos ao longo do tempo, ainda mais quando se é pobre, negro(a), trabalhador(a) e mãe solteira de criança pequena, como é o caso da Walesca.




Tópicos relacionados

Machismo   /    Universidades Federais   /    Universidade   /    Educação

Comentários

Comentar