Negr@s

RACISMO

Professor da UNESP é chamado de macaco e esfaqueado em Bauru

Em uma denúncia feita em suas redes sociais, o professor narrou ter sido chamado de “macaco” por um homem que, depois, o atacou usando um canivete.

quinta-feira 21 de novembro| Edição do dia

Imagem: Cristiano Zanardi/ FolhaPress

Em um estabelecimento comercial na cidade de Bauru, o professor Juarez Xavier da UNESP sofreu ofensas racistas de um homem, aparentemente embriagado, além de ser atacado com um canivete, sendo ferido e tendo que ser levado a uma UPA.

Em 20 de novembro, dia da Consciência Negra, Juarez Xavier de 60 anos, professor da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação na Universidade Estadual Paulista (UNESP), sofreu um ataque racista de um homem em um estabelecimento comercial em Bauru, segundo informa a Polícia Militar.

Em uma denúncia feita em suas redes sociais, o professor narrou ter sido chamado de “macaco” por um homem que, depois, o atacou usando um canivete. O professor sofreu dois golpes, um no ombro direito e outro no braço esquerdo. Os ferimentos não foram graves, mas o professor teve que ser levado para uma UPA próxima para sutura. O agressor, cuja identidade ainda não foi revelada, foi parado por populares e detido pela polícia.

Segundo o informe da PM, após sofrer a ofensa racista, o professor teria se defrontado com o atacante, que reagiu com ataques físicos. Em meio à briga, o agressor sacou o canivete e desferiu os golpes contra Juarez. Nós do Esquerda Diário repudiamos esse brutal ataque racista contra o professor Juarez Xavier!




Tópicos relacionados

Racismo   /    Intelectuais   /    UNESP   /    Negr@s

Comentários

Comentar