Política

PSOL

Professor Luciano, pré-candidato do PSOL em Rio das Ostras (RJ), tem apartamento invadido e celulares furtados

Nessa mesma semana, Talíria, Renata Souza e Fernanda Melchionna do PSOL também sofreram ataques.

domingo 23 de agosto| Edição do dia

Imagem: Esquerda Online

Luciano Barbosa denunciou: “Se foi um assalto, que seja investigado, se foi um recado, temos que mandar outro! Vamos continuar a nossa luta e cada vez com mais força!”. Seu apartamento foi invadido de madrugada, na Boca da Barra e foram furtados dois aparelhos celulares, um pessoal, outro do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (SEPE) e também dinheiro.

O fato ocorreu após Luciano já ter lançado sua pré-candidatura. Se trata de um dirigente sindical ativo, influenciador e pessoa pública muito respeitada na cidade. O caso foi registrado na 128ª Delegacia Polícia Rio das Ostras, o PSOL estadual e nacional foram avisados do ocorrido.

Nessa mesma semana, Talíria, Renata Souza e Fernanda Melchionna do PSOL também sofreram ataques. Além do histórico de ser o partido de Marielle Franco e também de Benoni Alencar, companheiro de Luciano, que foi assassinado. Como divulga o Esquerda Online:

“Benoni Alencar foi co-fundador do PSOL em Rio das Ostras, junto a Luciano Barboza (este também foi um dos 101 membros fundadores do partido nacionalmente). Benoni, que nesta época trabalhava no Tribunal de Justiça, também era jornalista, já tendo trabalhado em veículos importantes como Jornal O Globo e Jornal do Brasil e seria, segundo discussões internas do PSOL, candidato no ano de 2012. Em 2011, no entanto, foi assassinado em sua residência, uma semana após ter escrito o icônico texto “Verdes e Laranjas: Cores de um mesmo borrão” que explicava sem censura, os arbítrios da política local riostrense e sua história envolvendo violências e assassinato do ex-prefeito Claudio Ribeiro. Até hoje a justiça não concluiu satisfatoriamente o por que do estrangulamento de Benoni Alencar”.

Nós do Esquerda Diário e MRT enviamos nossa solidariedade ao companheiro que sofreu esse ataque e expressamos publicamente que não aceitaremos essas intimidações. Carolina Cacau, pré candidata a vereadora no Rio de Janeiro por candidatura democrática no PSOL, denunciou:




Tópicos relacionados

PSOL   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar