Política

CRISE NO GOVERNO TEMER

Procuradoria Geral da República pede pra ter acesso as gravações realizada por Marcelo Calero

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

terça-feira 29 de novembro| Edição do dia

A Procuradoria Geral da República pediu para que a Policia Federal para ter acesso as gravações realizadas por Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura em relação ao caso envolvendo o ex-ministro Geddel Viera Lima. Quando foi prestar depoimento para a PolÍcia Federal, Calero disse que Michel Temer o ’’enquadrou’’ para tentar resolver um impasse na liberação de um empreendimento imobiliário em área de patrimônio histórico de Salvador.

A Policia Federal encaminhou o depoimento ao Supremo Tribunal Federal que, por sua vez, passou o caso à Procuradoria Geral da República.

Com o objetivo de decidir qual vai ser o rumo do caso após analisar todo material existente, a Procuradoria Geral da República fez uma requisição à Polícia Federal para ter o material gravado. De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, a Polícia Federal está analisando as gravações entregues pelo ex-ministro da Cultura no último dia 19, mesmo dia em que prestou depoimento.

Em entrevista à TV Globo, Calero disse que realizou gravações ’’por sugestão de alguns amigos da Polícia Federal’’. Segundo o ex-ministro, existe registro em áudio de uma conversa ’’protocolar’’ com o presidente Michel Temer.

O áudio gravado por Marcelo Calero que envolve o ex-ministro Geddel Viera Lima atinge diretamente o presidente Michel Temer. Esta denúncia ocorre num momento de profunda instabilidade do atual governo, onde, além deste escândalo que pode fazer com que Temer sofra um impeachment, ele também se encontra ameaçado pela delação premiada da Odebrecht feita para Operação Lava Jato.

Por mais que o Judiciário, a Procuradoria Geral da República e o Ministério Público Federal tenham ações para blindar Temer, ao mesmo tempo estas instituições cumprem um papel de pressionar o atual governo para que as medidas impopulares contra os trabalhadores e demais setores populares da sociedade aconteça. Ao mesmo tempo que temos este jogo, setores da ’’elite’’ nacional, mas também do imperialismo, estão insatisfeito com o atual governo por sua morosidade em implementar os ataques.

Contra estes escândalos de corrupção, os trabalhadores, em conjunto com os demais setores setores populares da sociedade, precisam dar uma resposta independente. Não podemos confiar na Procuradoria Geral da República, no Ministério Público e na Polícia Federal, pois são instituições arbitrárias e antidemocráticas que fazem parte deste regime corrupto. Para dar uma resposta efetiva contra este regime que carrega a corrupção no seu DNA é somente através de uma Assembléia Constituinte Livre e Soberana imposta pela luta dos trabalhadores e demais setores populares da sociedade.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar