Educação

UNICAMP

Pró-reitoria de pesquisa anuncia corte de 20% do PIBIC-UNICAMP

Nesta quinta, 11, a Pró-reitoria de pesquisa da UNICAMP, depois de já ter selecionado os bolsistas e ter realizado a chamada das bolsas, comunicou o corte de 20% no Programa de Iniciação Científica no PIBIC-UNICAMP.

quinta-feira 11 de agosto| Edição do dia

A Pró-reitoria de pesquisa da UNICAMP anunciou que não tem como arcar com os custos das bolsas e realizou uma nova chamada, com 137 bolsas a menos, sem nenhum comprometimento com a pesquisa e a permanência dos bolsistas.

Larissa, estudante de Ciências Sociais que teve sua bolsa cortada disse ao Esquerda Diário “Fui contemplada com a bolsa na primeira chamada e hoje recebi a notícia de que ela fora cortada. É um descaso enorme com todos os estudantes, principalmente com aqueles que dependem do dinheiro para a árdua permanência na universidade, além da defasagem na pesquisa acadêmica que já vem sendo negligenciada”.

Janini, estudante da Faculdade de Educação Física, declarou “Fui contemplada com a bolsa da IC da qual necessito para permanecer na universidade por ser uma aluna que necessita de auxílio social. No entanto fui contemplada e recebi a notícia infeliz de que mais de 100 bolsas seriam cortadas e a minha foi umas dessas, isso demonstra a extrema falta de consideração com pessoas que necessitam de bolsas desse tipo, e também com as pessoas que já contavam com a bolsa para seu orçamento. E ainda essa pesquisa seria meu tema de conclusão de curso que agora ficou incerta não sabendo como irei fazer para continuar com o projeto”.

Mesmo sem nenhum pronunciamento oficial, todas as universidades de ensino superior do Brasil tiveram corte de pelo menos 20% das bolsas de iniciação científicas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que são destinadas a estudantes da graduação e Ensino Médio, um corte que se liga a uma série de ataques à educação que vem sendo implementados pelo governo golpista do Temer, que já anunciou um corte de quase 50% no orçamento das universidades federais, afetando sobretudo os estudantes pobres e os trabalhadores e aprofundando a precarização da educação. As bolsas de iniciação científica, além de serem muito importantes para o desenvolvimento das pesquisas, servem como bolsa permanência para muitos estudantes que não têm como permanecer na universidade por conta da péssima qualidade da assistência estudantil da maioria das universidades no Brasil.




Tópicos relacionados

Educação   /    Ajustes Fiscais   /    Educação   /    Juventude

Comentários

Comentar