Política

PRIVILÉGIOS

Privilégios: filha de Braga Netto ocupará cargo comissionado de R$ 13 mil de salário

O ministério da Casa Civil, comandado pelo general Braga Netto, deu aval para a Agência Nacional de Saúde contratar a filha do titular da pasta em um cargo comissionado com vencimentos de R$ 13 mil.

segunda-feira 20 de julho| Edição do dia

Os inúmeros privilégios dos militares de alta patente são recorrentemente denunciados aqui no Esquerda Diário, e vem aumentando com frequência sob o governo de Bolsonaro, que cada vez mais conta com a “benção” da instituição militar para os absurdos reacionários de seu mandato.

Agora, é a vez da filha de um de seus principais nomes, o general Braga Netto, ser “agraciada” com um “carguinho”: Isabella Oassé de Moraes Ancora Braga Netto irá fazer parte da Agência Nacional de Saúde como gerente, recebendo R$ 13.074. O cargo é comissionado, portanto, preenchido por indicação, e não por concurso.

Atualmente, o cargo que será destinado à filha do general é ocupado por Gustavo de Barros Macieira, servidor de carreira na agência. O cargo tem um papel político de grande importância, pois é na Gerência de de Análise Setorial e Contratualização de Prestadores, ou seja, analisa a relação entre a ANS e empresas privadas de saúde como planos de saúde e hospitais. Uma relação em que o Estado brasileiro garante lucros bilionários para os empresários parasitas que vivem do negócio com a saúde de milhões de brasileiros.




Tópicos relacionados

privilégios   /    Militares na política   /    Governo Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar