Política

DISCURSO GOLPISTA

Primeiro pronunciamento oficial do golpista

Mal o golpe institucional foi consolidado, o golpista Michel Temer já foi para a grande imprensa burguesa fazer o seu primeiro pronunciamento como presidente golpista da republica. No seu discurso, Michel Temer afirma que o golpe institucional foi uma decisão democrática tomada pelo congresso nacional (este congresso que está afundando em casos de corrupção) e fez uma afirmação de que o Brasil vai "retomar o crescimento econômico".

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

quarta-feira 31 de agosto| Edição do dia

Temer afirma que está na hora de "colocar os interesses nacionais acima de grupos" e mesmo depois de afirmar que iria retirar os programas sociais como a Bolsa Família, o golpista de forma demagógica parece ter mudado de ideia sobre os programas sociais. Michel Temer afirma que vai fazer de tudo para trazer para restabelecer "a paz social" para o país e também prometeu realizar cortes.

Com o argumento mentiroso de que é para garantir o pagamento da aposentadoria, o golpista Michel Temer prometeu atacar a previdência social e fala que a missão do país agora é resgatar a confiança de empresários para que continuem "investindo’’ no Brasil. O presidente golpista prometeu "modernizar" a leis trabalhistas, chegando a afirmar que a "livre negociação" é um avanço para o país.

No final do seu discurso, o golpista Michel Temer lembrou que "ordem e progresso" andam sempre juntos. O que está por trás deste discurso?

Por trás de afirmações como o "Brasil precisa retomar o crescimento econômico", "colocar interesses nacionais, acima de grupos" e também "restabelecer a paz social", o governo golpista de Michel Temer está disposto neste momento de crise econômica capitalista a defender os interesses dos grandes empresários e banqueiros. O que isto significa? Significa que os trabalhadores vão ter que pagar a crise que o país está vivendo e o pagamento vai ser através de fortes ataques vindos deste governo ilegítimo que aprofundará o que o PT foi incapaz de levar a cabo.

O governo golpista quer a união de partes da sociedade que são impossíveis de se unir. Para Temer, os trabalhadores e setores populares da sociedade tem que fazer parte de uma suposta união para poder defender os interesses dos grandes empresários e banqueiros. Porém ao propor para os trabalhadores e demais setores populares da sociedade esta suposta união, Michel Temer cinicamente não fala que em troca acontecerá um empobrecimento brutal para a população.

Ao propor buscar restabelecer a "paz social", o governo golpista de Michel Temer sabe que enfrentará muita resistência vinda dos trabalhadores e demais setores populares da sociedade. Por isso, o caráter repressivo de seu governo contra toda oposição já se demonstra na prática como está acontecendo com a brutal repressão as manifestações como em São Paulo. Temer sabe sabe que para conquistar a "estabilidade" para que os grandes empresários e banqueiros aumentem a sua taxa de lucro será necessário conter a agitação popular.

Diferente do que Temer declara no começo de seu discurso, o momento de incertezas não chegou ao fim, pelo contrário, o dia de hoje repleto de manifestações já demonstrou que o impeachment foi um grande passo para a burguesia, mas apenas mais um capitulo da imensa crise política, social e econômica que vivemos e que a juventude e os trabalhadores não vão aceitar passivos, muito menos que a politização gritante vai retroceder.

É preciso um plano de luta para por abaixo este governo ilegítimo e golpista. Para isso é necessário derrotar todas tentativas de privatização que este governo ira fazer, assim como qualquer tentativa de corte e retirada de direitos. É necessário que a CUT rompa com a sua paralisia e organize os principais bastiões operários a batalha contra o governo golpista de Michel Temer.




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Governo Temer   /    Impeachment   /    Política

Comentários

Comentar