CORONAVÍRUS

Presidente e ministros não são exemplo nem em como usar uma máscara

Em coletiva de imprensa, Bolsonaro e seus ministros são péssimo exemplo e uma piada de mal gosto para toda a população ao usarem máscaras de maneira completamente errada e, se estiverem sob suspeita de estarem infectados, já teriam passado o vírus um para o outro durante a coletiva.

quinta-feira 19 de março| Edição do dia

Pedro Ladeira/Folhapress.

Jair Bolsonaro e ministros de seu governo apareceram de máscaras na última coletiva de imprensa e deram um péssimo exemplo a toda população sobre seu uso, não somente pelo fato de fazerem exatamente o contrário do que os órgãos de saúde informam sobre quem deve usar máscaras, como também pelo uso totalmente errado e sem sentido.

Bolsonaro começa a coletiva alegando que todos estariam de máscara pois um ministro e o General Heleno, já apresentaram o resultado positivo para o vírus. Entretanto, o uso da máscara é recomendado para aqueles que apresentam qualquer um dos sintomas da nova doença - exatamente para não infectarem outras pessoas a sua volta – e para todos que trabalham em setores da saúde. Como afirmou o infectologista Marcelo Otsuka, da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) para o portal G1, "quem está doente ou quem tem alguma manifestação respiratória deve utilizar a máscara como uma medida protetiva para proteger as outras pessoas não infectadas. Elas só devem ser utilizadas para quem manifesta os sintomas, até para impedir que o paciente transmita a doença para outras pessoas".


Adriano Machado / Reuters.

Se Bolsonaro e os ministros possuem sintomas ou suspeitas de que estão com o novo vírus devido o contato dos mesmos com o General Heleno, o uso das máscaras seria correto. Entretanto, a utilização das máscaras pelo presidente e seus ministros foi algo muito bizarro e demonstraram, ao vivo, em como NÃO se deve utilizar uma máscara. Ainda mais se realmente suspeitam que podem estar infectados.

Alguns ministros - como Paulo Guedes que quer destruir a vida da classe trabalhadora passando suas reformas em plena crise de saúde pública, Sérgio Moro que se coloca como o reacionário guardião das fronteiras do país e Luiz Henrique Mandetta que encabeça o Ministério da Saúde - e Jair Bolsonaro tiravam as máscaras para falarem no microfone. Mas se os mesmos estavam utilizando as máscaras porque teriam tido contato com outros integrantes do governo que estavam doentes, então, no momento que tiravam as máscaras, já estariam infectando qualquer outra pessoa ao seu lado.

Tania Vergara, médica da Sociedade de Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro, afirmou ao portal G1 que “a máscara precisa ser utilizada para cobrir o nariz e a boca para evitar o risco de transmissão. Não adianta você utilizar sem necessidade e ainda assim ficar tirando e colocando para falar, sendo que sua mão toca várias superfícies aumentando o risco de contaminação. Outra coisa é deixar a máscara pendurada no rosto, isso não tem eficiência".


Reprodução/GloboNews.

Nem se quer utilizar uma máscara com responsabilidade pode-se esperar desse governo. Já é tão difícil toda a população ter acesso a informações verdadeiras sobre tudo o que é necessário saber sobre este coronavírus, e estes senhores aparecem em uma coletiva de imprensa, ao vivo, sendo levianos na utilização de um simples utensílio que pode ajudar a desacelerar, até certa medida, uma contaminação generalizada da população.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Saúde Pública   /    Governo Bolsonaro

Comentários

Comentar