CRISE NO GOVERNO

Presidente da JBS é autorizado pelo STF a ficar nos EUA por estar sendo ameaçado de morte

quarta-feira 17 de maio| Edição do dia

A delação de Joesley Batista, executivo da JBS que denunciaram que Temer comprou o silêncio de Eduardo Cunha nas Lava Jato, foi homologada de forma instantânea pelo ministro do STF Edison Fachin.

De acordo com informações da Globo News, após a homologação da delação e a divulgação de seu conteúdo pela coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, o executivo teve autorização para permanecer em seu apartamento em Nova Iorque. Ele estaria sendo ameaçado de morte devido ao teor de sua denúncia.

Após ter sua impunidade garantida pelo STF pela sua delação, recebeu do ministro a autorização para permanecer fora do país, mesmo implicado em diversos crimes de corrupção. Há cerca de uma hora, Joesley Batista foi visto saindo de seu apartamento em Nova Iorque às pressas, acompanhado por sua esposa, com malas, segundo o porteiro do prédio.




Comentários

Comentar