Sociedade

TRANSPORTE

Prefeitura aprova novo aumento da tarifa de ônibus em Marília

No dia 29 de agosto o prefeito de Marília, Vinicius Camarinha, aprovou o aumenta da tarifa do ônibus na cidade que, a partir do dia 17 de setembro, passará de R$2,85 para R$3,00. É o segundo aumento só neste ano, já que em janeiro o valor da tarifa aumentou de R$2,50 para R$2,85.

Bruna Motta

Marília, SP

quarta-feira 2 de setembro de 2015| Edição do dia

O aumento da tarifa é uma das medidas que a empresa Grande Marília - responsável pelas linhas de ônibus que fazem o itinerário das regiões norte e leste da cidade - protocolou em maio desse ano na prefeitura justificando que essas medidas trariam um reequilíbrio econômico-financeiro dos respectivos contratos de concessão. Além do aumento da tarifa pediu a instituição e pagamento de subsídio orçamentário mensal, a autorização da retirada de cobradores dos ônibus, a isenção integral do Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN), a alteração da rede de transporte em vigor, e a adequação da quantidade de carros da frota. Apesar dos pedidos terem sido negados pelo prefeito naquele momento, atualmente assistimos aos poucos a implementação dessas medidas.

Há cerca de dois meses as linhas de ônibus funcionam sem cobrador em vários horários, incluindo horários de pico. A medida de retirar os cobradores traz além de uma sobrecarga para os motoristas, que tem que executar o trabalho de duas pessoas, também o desemprego para dezenas de trabalhadores e uma diminuição na qualidade do serviço oferecido. Outro fator a ser considerado é o risco de acidentes que essa medida pode causar, já que o cobrador era o responsável por verificar se as pessoas haviam descido do ônibus e as portas estavam fechadas para que pudesse continuar o trajeto, agora sem cobradores, principalmente com os ônibus lotados, o motorista não consegue ter essa visão, o que aumenta o risco de acidentes.

Desde a vinda da empresa para a cidade, juntamente com a empresa Sorriso de Marília - responsável pelas linhas de ônibus que fazem o itinerário das regiões sul e oeste da cidade - as mesmas enviam diversos projetos à prefeitura com propostas que tem por objetivo aumentar seus lucros que alegam ser pequeno na cidade. Essas medidas não trazem nenhuma melhoria nas condições de trabalho para os trabalhadores dessas empresas, nenhum aumento de salários, ou melhorias no serviço oferecido para a população. O transporte público de qualidade é um direito da população. A prefeitura não deveria aprovar o aumento da tarifa e mudanças que vão precarizar ainda mais as condições de trabalho dentro dessas empresas e diminuir a qualidade do serviço prestado. Se as empresas não estão satisfeitas com os lucros que obtém, e não conseguem garantir qualidade na prestação desse serviço, então o transporte público deve ser estatizado e gerido pelos trabalhadores e usuários do transporte, que melhor do que ninguém sabem os problemas do transporte na cidade hoje, e têm condições de decidir quais medidas devem ser efetivadas para a sua melhoria.




Tópicos relacionados

Marília   /    Sociedade   /    Transporte   /    Aumento da Passagem   /    Marília   /    Juventude

Comentários

Comentar