Sociedade

PREFEITO E JAGUNÇOS INVADEM EVENTO ACADÊMICO

Prefeito tucano invade evento na UFPA com capangas para defender mineradora canadense

quinta-feira 30 de novembro| Edição do dia

O prefeito Dirceu Biancardi (PSDB), da cidade de Senador José Porfírio, no interior do Pará, invadiu um evento acadêmico que ocorria no auditório do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal do Pará (Ufpa) na tarde de ontem (29).

Ele chegou ao local com cerca de 40 pessoas e entrou no meio do evento “As Veias Abertas da Volta Grande do Xingu”, que debatia as consequências da atividade da mineradora canadense Belo Sun na região. Um dos que o acompanhavam era o deputado estadual Fernando Coimbra (PSD).

De acordo com relatos, o prefeito manteve as pessoas na sala em cárcere privado e impediu a diretora Rosa Acevedo Marin do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (Naea) da Ufpa, de encerrar o debate. Ele quis falar sua opinião, que ninguém pediu, "na marra". Um boletim de ocorrência foi feito pelos servidores e alunos relatando o episódio. (veja abaixo)

A prefeitura, após a repercussão do caso, chegou a postar uma nota na sua página de facebook em que afirmam que "Dirceu Biancardi (PSDB), em nenhum momento capitaneou pessoas ou baderneiros em ações de cárcere, nem o gestor tem esse perfil, estando no local apenas para defender a posição e olhar do município em relação ao tema tratado que naquele momento desrespeitava ao município, no entanto este se quer [sic] havia sido convidado a dar seu posicionamento". A nota ainda diz que: "qualquer assunto que desrespeito [sic] ao município, o governo municipal quer se fazer presente e ter o direito constitucional de voz."

Assim, o prefeito e o deputado, junto com seu bando, mostraram que estão dispostos a tentar resolver "na marra" qualquer debate acadêmico que vise discutir os crimes das mineradoras e do latifúndio. Mostram que seus governos não são mais do que marionetes em defesa dos interesses dos capitalistas que destroem a seu bel prazer as comunidades indígenas, o meio ambiente e as vidas as populações nos locais onde atuam. É a face mais nefasta do capitalismo e de sua forma de atuação no interior do país, onde se matam sem terras e indígenas impunemente.

Todo apoio aos que foram agredidos por essa ação autoritária, e aos que lutam contra os crimes ambientais das mineradoras, dos latifúndios e de seus governos marionetes.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Meio Ambiente   /    Política

Comentários

Comentar