Política

MARCHEZAN ATACA DIREITOS CONSTITUCIONAIS

Prefeito de Porto Alegre rasga direitos constitucionais e chama exército para impedir manifestações

Manifestantes se organizam para sair em defesa de Lula, que está sendo julgado por crimes de corrupção. Em Porto Alegre, Marchezan rasga direito constitucional e chama exército para impedir protestos.

quinta-feira 4 de janeiro| Edição do dia

Passando por cima do direito constitucional que permite manifestações políticas, Marchezan convoca Forças Armadas para impedir protestos a favor de Lula em Porto Alegre.

Enquanto ataca trabalhadores e a juventude que se manifesta contra os cortes e as condições precárias de trabalho, Marchezan vem com uma medida completamente autoritária e convoca o exército para impedir um direito constitucional.

O judiciário por sua vez, se esforça depois de décadas rasgando direito da maioria da população carcerária, prendendo pessoas sem julgamentos e em condições completamente insalubres, começou com a Lava-Jato a estender os métodos arbitrários pra empresários e políticos, especialmente o ex-presidente Lula, querendo condenar sem provas. É importante ressaltar que não defendemos que o julgamento de crimes de corrupção passem impunes, tampouco que sejam conduzidos por uma casta imparcial e que age a favor de empresários e políticos como o Judiciário. A resposta aos crimes de corrupção deve ser dada a partir de júri popular.

De maneira autoritária e colocando a frente uma ferramenta de intensa repressão contra os manifestantes, Marchezan segue impedindo direitos democráticos de manifestação dos cidadãos.




Tópicos relacionados

Marchezan   /    Rio Grande do Sul   /    Política

Comentários

Comentar