Sociedade

CENSURA NA ARTE

Prefeito Crivella demonstra ódio a LGBTs e diz que impedirá exposição “QueerMuseu” no Rio

segunda-feira 2 de outubro| Edição do dia

Na tarde do último domingo, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB) publicou no Facebook um vídeo em que rechaça a ida do “QueerMuseu” para o Rio de Janeiro. Nesta segunda feira (02) o prefeito ainda procurou a secretária municipal de Cultura, Nilcemar Nogueira, para proibir a vinda da exposição para o Museu de Arte do Rio (MAR).

Vale lembrar que Crivella, junto com Edir Macedo, é um dos donos da "Igreja Universal do Reino de Deus", que por sua vez, é a principal "acionista" do PRB, partido de aluguel da bancada evangélica, linha de frente das principais políticas reacionárias aplicadas no congresso nacional.

A exposição tem causado grande polêmica nas redes sociais, após ser cancelada em Porto Alegre por pressão do MBL, que dizia que a exposição era “depravada”, “pornográfica” e “imoral”. A exposição ter sido cancelada mostra um grande ataque a liberdade de expressão da arte que foi aceita e apoiada pelo banco Santander e pelo prefeito de Porto Alegre.

Leia também: Câmara do Rio vira igreja com culto evangélico imposto pela bancada política da Universal

O prefeito Marcelo Crivella, que cortou o financiamento da parada LGBT e militarizou a cidade, agora promete lutar contra a ida do “QueerMuseu” para o Rio de Janeiro. Seguindo o exemplo de Marchezan, o prefeito em declaração reacionária disse “a população do Rio de Janeiro não tem o menor interesse e exposições que promovam zoofilia e pedofilia”.

É preciso ir contra esse tipo de posicionamento que atacam os debates sobre questões de gênero e sexualidade e o direito a uma arte livre.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Cultura   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar