Educação

NATAL: EDUCAÇÃO

Prefeito Álvaro Dias corta 75% do salário de estagiários da educação em Natal

quarta-feira 17 de junho| Edição do dia

No dia 15 de junho de 2020, a Secretaria de Educação de Natal soltou uma nota contendo a informação da redução temporária do percentual de 75% (setenta e cinco por cento) da bolsa-auxílio e do pagamento integral do auxílio transporte no contrato dos estagiários da área da educação. De acordo com o documento já mencionado, o motivo é consequência da suspensão das aulas na Rede Municipal de Natal e assegurando a retomada dos contratos depois do retorno das atividades letivas presenciais.

Isso só confirma o descaso -do prefeito Álvaro Costa Dias (PSDB) e sua gestão- com os trabalhadores do seu estado, tendo em vista que não foi mencionada qualquer ação de assistência aos estagiários. Enquanto garante os lucros empresariais, em uma capital que tem sua rede de saúde pública e privada colapsads pela pandemia do coronavírus, ataca trabalhadores precarizados reduzindo drásticamente seus salários. As consequências negativas de tal atitude sobre a vida dos contratados se mostram ignoradas pela prefeitura, sendo que não é levado em conta as condições de sustento desses estagiários até a retomada das atividades letivas presenciais e nem se quer previsão de quando as tais atividades irão voltar.

Como recebemos por denúncia anônima ao Esquerda Diário “em relação a estagiários que moram só, ou que dependem desse dinheiro, ou que pagam a faculdade com esse dinheiro, a gente não tem nenhuma resposta, a resposta que temos é um sinto muito”, nos relatou um dos contratados

A falta de informações demonstra como o prefeito não se importa com as vidas de quem depende dessa renda, não houve consulta publica e nem sequer de renda para não prejudicar os trabalhadores. Ao questionar sobre qualquer auxilio, A Secretaria de Educação de Natal apenas afirmou que para obterem o valor reduzido do contrato será necessário a conclusão de cursos ofertados pela prefeitura e os que não conseguirem fazê-lo não receberão nada, muitos estão realizando disciplinas em EAD e é inviável realizar estas e esses cursos, aos quais nem sequer tem acesso ainda.

É inadmissível que Álvaro Dias, que está sendo investigado por desvio de verba de combate ao coronavírus, agora coloque jovens trabalhadores na rua, colocando-os em risco pela própria pandemia, precarizando as condições de vida de suas famílias, a possibilidade de permanência nas graduações particulares e retirando-lhes qualquer direito precário à quarentena, reproduzindo a escolha de 36% dos jovens que são desempregados no estado, escolhendo entre se arriscar morrer de coronavírus e de fome.

"Essa medida arbitrária e desumana realizada pela Prefeitura e pelo prefeito Álvaro Dias, escancara de vez a falta de empatia que sempre tiveram com os estagiários da educação. O corte de 75% vem em um momento delicado, estamos passando por uma crise sanitária, a maior do século. Nesse momento mais do que nunca a bolsa era a nossa fonte de renda - para muitos a única, pois nem todo mundo conseguiu o auxílio emergencial. Dependemos dela para sobreviver. Para pagar nossos aluguéis, alimentação, universidade, entre outras coisas. O Prefeito talvez não saiba, mas existem estagiários com filhos também. Estão negando a nossa importância para a educação. Sempre fomos empenhados e comprometidos com as crianças – nossos alunos - que necessitam de cuidados educacionais. Muitos de nós trabalhamos como auxiliares de alunos com necessidades educacionais especiais, e vimos nos últimos anos desempenhando um papel fundamental do desenvolvimento dos índices educacionais da cidade. Exigimos respeito e dignidade por parte da Prefeitura. Exigimos que revoguem essa medida absurda. Nossas bolsas devem continuar pois são elas que nos ajudam a sobreviver em meio a pandemia.” Depoimento anônimo de um professor estagiário de Natal.

Nós do Esquerda Diário declaramos nosso total apoio aos contratados de Prefeitura do Natal e colocamos nosso jornal e redes à serviço das denúncias e organização para lutar dos mesmos.




Tópicos relacionados

Natal   /    Educação   /    Política

Comentários

Comentar