Sociedade

CRIMINOSA POLÍTICA DE PREÇOS

Preço do botijão faz explodir acidentes com álcool de cozinha em PE

Segundo o Hospital da Restauração de Recife, somente neste fim de semana foram sete casos atendidos pelo hospital.

terça-feira 5 de junho| Edição do dia

A atual política de preços da Petrobras, em benefício dos acionistas e da entrega da estatal, é criminosa. Dentre tantos motivos, como se comprova no aumento expressivo de casos de acidentes com alcool de cozinha. Segundo o Hospital da Restauração de Recife, somente neste fim de semana foram sete casos atendidos pelo hospital.

Na Zona da Mata o preço do botijão de gás pode chegar até R$ 150, impossibilitando as famílias mais carente de terem acesso ao gás, e obrigando-as a improvisarem diversas soluções, que acabam resultando em acidentes.

Segundo o médico Marcos Barreto, que chefia a unidade, 65% dos leitos para mulheres do hospital estão ocupados por vítimas de acidentes na cozinha. Ele conta que, na sexta (1º), uma senhora chegou aos gritos no hospital, “queimada da cintura para cima, com a pele saindo do rosto. O marido, agarrado com ela para apagar o incêndio, também se queimou”. Os dois estão internados para tratamento.

Enquanto que, diante da pressão do movimento dos caminhoneiros, Temer concedeu uma série de subsídios ao diesel que beneficiarão mais do que os caminhoneiros autônomos, as empresas transportadoras e outros setores, como o agronegócio; a pauta dos demais combustíveis, gasolina e gás de cozinha, que afetam o restante da população, não foi tocada. Além disso, a criminosa política de preços da Petrobras também se mantém, mesmo com a queda de Pedro Parente, principal articulador dessa política, substituído por Ivan Monteiro, que significa a continuidade de tais políticas.

Ainda assim, a FUP-CUT considerou a greve de 72h promovida por ela, e interrompida no meio, como vitoriosa, mesmo havendo disposição da categoria para ir por mais, bem como o desejo de toda a população de lutar pela redução de todos os combustíveis. Enquanto isso segue o sofrimento da população com os preços abusivos dos combustíveis.




Tópicos relacionados

crise combustíveis   /    Sociedade

Comentários

Comentar