Juventude

USP

Precisamos de um Congresso da Letras USP construído com todos os estudantes do curso

É necessário a construção de um amplo congresso, capaz de discutir as demandas do curso como currículo e temas voltados a graduação e de nos fortalecer contra as reformas e ataques do governo.

segunda-feira 23 de outubro| Edição do dia

A atual gestão do CAELL, Viramundo, composta por militantes do Balaio (PT), Levante Popular da Juventude e independentes, foi eleita com a promessa de construir um congresso dos estudantes da Letras USP. Um importante espaço de auto-organização, capaz de promover discussões políticas para o fortalecimento do movimento estudantil e de armar os estudantes para resistir aos ataques. Porém, o fim do semestre se aproxima e o centro acadêmico não chamou uma reunião sequer sobre as pautas do congresso.

Sabemos que o cenário atual é de ataques aos direitos da população e, sobretudo, aos trabalhadores e às minorias. Os cortes na educação e saúde, a Reforma Trabalhista, a Reforma da Previdência vêm com o objetivo de destruir nosso presente e futuro, acabando com as perspectivas dos jovens e arrasando com as condições de serviço dos trabalhadores.

Além disso, conhecemos a situação do nosso curso e o papel que ele pode cumprir na nossa formação. Nada mais justo que nós discutirmos e debatermos o que queremos estudar e a serviço de quê e quem queremos que a universidade esteja.

O Movimento Estudantil tem o papel histórico de mobilização. Lutou contra a ditadura militar, conquistou moradia estudantil, derrotou os decretos do Serra e, mais recentemente, barrou a reforma curricular do Conselho Estadual de Educação na Pedagogia da USP. Seu potencial é imenso e capaz de incendiar o resto do país contra os ataques do governo.

Nesse sentido, defendemos a construção de um congresso, mas um congresso com a ampla maioria dos estudantes do curso, o mais democrático possível. Para isso, seria necessário que as reuniões e discussões estivessem acontecendo desde o começo do ano. Que os estudantes estivessem envolvidos e a par de cada deliberação e não da maneira que a atual gestão está propondo. Não foi chamada nenhuma reunião e o CAELL propõe realizar o congresso na primeira semana de dezembro, no momento em que estamos fechando o semestre e preocupados com provas e trabalhos.

Precisamos aprovar na próxima assembleia, nessa quarta-feira, que seja construído um congresso democrático, com a participação ampla dos estudantes, já no próximo semestre. E que a próxima gestão e todo o movimento se comprometa com a essa importante deliberação.




Tópicos relacionados

USP   /    São Paulo (capital)   /    Juventude

Comentários

Comentar