MRT

ABC PAULISTA

Pré-lançamento da Casa Marx ABC da inicio a uma grande campanha pela Greve Geral já

O Pré-lançamento da Casa Marx ABC neste domingo (04), reuniu estudantes secundaristas de diversas escolas de Santo André, universitários da Fundação Santo André, Faculdade Paulista de Serviço Social, professores de Santo André e Mauá e operários da região, para debater a conjuntura politica nacional e uma grande campanha de exigência as centrais sindicais pela Greve Geral já contra a reforma da previdência e pelo direito do povo decidir em quem votar.

quarta-feira 7 de fevereiro| Edição do dia

Neste ultimo domingo (04), dezenas de trabalhadores da região do ABC, estudantes
universitários e secundaristas se reuniram na casa Marx ABC no centro de Santo André para debater a situação atual do país e medidas para impulsionar a campanha de “Greve Geral Já contra a reforma da previdência e pelo direito do povo decidir em quem votar”. Este encontro contou com a presença de militantes do MRT, Faísca anticapitalista e revolucionaria, Quilombo Vermelho, Pão e Rosas, Movimento nossa classe educação e independentes.

Para iniciar as discussões a mesa foi formada pela Professora Maira Machado, professora e ex candidata a vereadora em Santo André pelo PSOL em 2016 e Diana Assunção, dirigentes do MRT e ex-candidata a vereadoras em São Paulo 2016. Deram abertura no debate explicitando a atual conjuntura, os brutais ataques desde o golpe institucional de 2016 como a reforma trabalhista, terceirização irrestrita, PEC do Teto de Gastos, reforma do ensino médio e agora a reforma da previdência. Definiram a condenação arbitraria de Lula como mais um episódio do golpe institucional e sequestrando o voto de forma preventiva, retirando o mínimo direito dentro da democracia burguesa que é o direito do povo decidir em quem quer votar. Essa expressão do fortalecimento do autoritarismo judiciário, que atua praticamente como um partido politico, tem como objetivo acabar com o regime atual brasileiro o regime da nova republica (1988) pela direita. E para apontarmos uma perspectiva de superação do PT pela esquerda assim como a batalha que travamos para construir uma nova sociedade sem opressão e exploração, é fundamental nos colocarmos na linha de frente contra cada direito que querem nos arrancar, sem abrir mão do nosso programa como a Assembléia Constituinte Livre e Soberana.

O debate durante a tarde foi muito rico, pois evidenciou que a defesa do direito do povo decidir em quem votar não se trata de defender o projeto de Lula e do PT, mas justamente combater a conciliação de classe do PT, sem abrir mão de se enfrentar com a direita golpista que quer ainda mais atacar nossas condições de vida. Enquanto o PT seguir apostando nas saídas institucionais e através de seus sindicatos como a CUT e a CTB não organizarem uma greve geral, construída pela base, sabemos que será impossível enfrentar verdadeiramente a direita e por isso é tão necessário que os revolucionários levantem as bandeiras democráticas, uma vez que sabemos que o PT é incapaz de defender seriamente mesmo os direitos mais elementares.

Professora Maira Machado na sua intervenção fala da importância dos trabalhadores serem sujeitos políticos: "Não se trata de defender o Lula, mas de debater com os trabalhadores que enquanto alguns podem pensar que a prisão arbitrária dele é algo indiferente para as nossas vidas, na verdade, estamos permitindo que 3 desembargadores, eleitos por ninguém, cheio de privilégios decidam por nós em que queremos votar. Nós não lutamos para que os trabalhadores sejam telespectadores sobre os problemas do país, mas que tomem em suas mãos a luta pela sua transformação".

Depois de um rico debate os professores, estudantes secundaristas, universitários e operários da região do ABC decidiram efetivar a campanha de exigência as principais centrais sindicais pela Greve Geral Já contra a reforma da previdência e pelo direito do povo decidir em quem votar. Já nesta semana vamos iniciar uma forte panfletagem em nossos locais de trabalho e estudo, convidamos todos os trabalhadores e estudantes da região do ABC Paulista a se somarem conosco nesta campanha.

Veja o chamado a participar da Campanha realizado no fim da atividade:

Seja você também Uma Voz Anticapitalista em 2018:

Segunda-Feira (05/02):

Horário: 18:00
Local: FAPSS e Vigor em São Caetano
Ação: Panfletagem com estudantes e operários;

Terça-Feira (06/02):

Ação: Ida nas escolas - Professores e Secundaristas

Quarta-feira (07/02):

Horário: 18:00
Local: Américo Brasiliense
Ação: Agitação com bateria e distribuição de panfletos;

Quinta-feira (08/02):

Horário: 05:00
Local: Firestone
Ação: Panfletagem para os operários

Sexta-feira (09/02):

Atribuição categoria O

Ensaio da bateria Faísca na Concha Acústica

Sábado (10/02):

Participação do Bloco de Carnaval da APEOESP - Não Aposentáveis
Horário a definir




Tópicos relacionados

MRT   /    ABC paulista   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar