×

Extinção dos cobradores | Porto Alegre: estreia da bilhetagem com QR Code é marcada por erros no sistema e atrasos nas linhas

Experiência nas linhas que tiveram o novo sistema implantado foi de erros no sistema e sobrecarga de trabalho, gerando atrasos nas paradas de ônibus. A bilhetagem por QR Code é mais um passo na extinção dos cargos de cobradores, precarizando o serviço em prol do lucro dos empresários.

quarta-feira 15 de junho | Edição do dia

Circulam nas redes sociais de trabalhadores e usuários do transporte público de Porto Alegre denúncias sobre a situação do sistema diante da precarização e dos ataques de Melo (MDB) e dos empresários sanguessugas da ATP. Como mostra a denúncia abaixo, em muitas linhas a estreia da bilhetagem por QR Code - implementada para que, diante da criminosa política de extinção do cargo de cobrador sendo posta em prática, o motorista libere a catraca ainda ao volante - foi marcada por atrasos e filas diante de falhas no sistema.

As denúncias recebidas pelo Esquerda Diário contam a situação caótica e desesperadora gerada por essa medida que, com a autorização da prefeitura de Sebastião Melo, fechará mais de 3 mil postos de trabalho em plena crise, inflação e desemprego, além de sobrecarregar os motoristas - que denunciam assédio da patronal para que assinem documentos aceitando a dupla função.

Nós do Esquerda Diário e do MRT, nos colocamos ao lado dos rodoviários contra os ataques de Melo e dos patrões, bem como ao lado dos que repudiam a direção traidora do sindicato, disposta a vender os empregos de milhares de rodoviários. Como sempre mostramos aqui, é a sede lucro dos patrões que gera essa crise no transporte público da cidade e não os rodoviários. Por isso, defendemos a abertura da contabilidade de todas as empresas e um transporte 100% público, sob controle dos trabalhadores e usuários.

Leia também | Contra a ameaça de parcelamento e o fim dos cobradores, unir rodoviários e população contra Melo e os empresários

Ouça no Esquerda Diário 5 Minutos: Bruna Camargo conversa com o trabalhador rodoviário e militante do MRT, Everton Pires, sobre a aplicação dos ataques de Sebastião Melo (MDB), prefeito de Porto Alegre, a extinção do cargo de cobrador, o assédio dos patrões e como devemos responder a esses absurdos.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias