Opinião

TRIBUNA ABERTA

Por que é necessário a desobediência civil

Publicamos na Tribuna Aberta do Esquerda Diário contribuição enviada por professor da rede pública do Paraná.

sábado 10 de março| Edição do dia

Professores e servidores ocupam ALEP contra pacote de ajuste fiscal, em 2015. Foto: Joka Madruga / APP Sindicato

O ex-presidente que está sendo condenado, é considerado inocente pela imprensa internacional, bem como pode ser indicado ao prêmio nobel. A investigação que depôs a ex-presidenta foi conduzida por alguém que hoje está na cadeia, assim como inúmeros que votaram a favor da deposição dela são acusados de crimes e delitos de várias ordens.

O povo autóctone deste país foi dizimado seja pela igreja e portugueses, ainda hoje são mortos pelos “brancos”.

As mulheres brasileiras são aviltadas de inúmeras maneiras: feminicídio, assédio, estupro. Ganham muito menos do que os homens e ainda se pleiteia onerá-las ainda mais com uma previdência que demonstra uma covardia sem medida.

Os homoafetivos são assassinados, humilhados sem que possam se defender com dignidade.

Os transexuais não tem uma expectativa de vida digna do século XXI.

Os negros continuam a resistir vivendo em “senzalas modernas”.

Ainda assim, com todo este quadro, nossa democracia é ainda hoje melhor do que o mundo político existente do passado. Longe está de ser, é claro, democracia: governo do povo, para o povo, com o povo. Está instituído no país a legalidade infame, as leis acordam a matança, legalizam a desigualdade, propõe a não divisão da riqueza, protegem os que matam com “suas mãos limpas” e castigam e condenam os que trabalham com honestidade.

Num país que possui uma polícia assassina, um governo quadrilha, uma esquerda fantoche, quem precisa de assassinos? Quem precisa de uma ideologia de direita?

Quem precisa de tramar roubos? Está tudo legalizado, defendido por uma justiça despótica, desumana e repleta de privilégios indecorosos. As pessoas se dizem cristãs, se dizem democráticas. A elite se diz lúcida, sadia. O governo diz governar, governa para inchar seu próprio umbigo.

Como é possível ainda esperar por justiça? Por melhoras? Só aqueles que têm sua sobrevivência garantida e abastada podem esperar. Os demais, não esperam, muito pelo contrário, são sugados nos trens e transportes, tratados como gado, recebem um salário mínimo que mal paga um funeral digno. Os trabalhadores não esperam, sofrem, são escravizados dia a dia. Somente aqueles que possuem o mérito de ter sua sobrevivência garantida, repleta de prazeres infames, podem dizer da justiça, podem opinar sobre a vida, sobre o mundo. Os trabalhadores brasileiros não vivem o século XXI, embora a internet, a luz, a água estejam presentes na vida deles, mal ou bem, muito longe eles estão do século XXI. Ao contrário, os barracos, os açoites dos policiais, o salário infame que recebem, demonstra todo mês que a senzala de hoje é imensa e que a casa grande é grande e rica porque foi feita com sangue e suor de milhões de trabalhadores.

Acabou o tempo de esperar, de negociar, de lutar legalmente pela justiça, acabou o tempo de ficar escutando a mídia profanar insultos macabros como verdades monolíticas, acabou o tempo de dizer que democracia é aceitar o jogo sujo das instituições, acabou o tempo de acordar e trabalhar para viabilizar a vida desta elite e desta forma de governo, acabou o tempo de considerar a justiça praticada neste país como legítima. É preciso enfrentar a casa grande, seja com paus e pedras, seja com greve geral, seja com ameaças diretas, o tempo do diálogo morreu, não se pode pagar com mais sangue dos trabalhadores a leviandade dos algozes.




Tópicos relacionados

Paraná   /    Opinião

Comentários

Comentar