Sociedade

POLÍCIA ASSASSINA

Policial militar mata homem que já estava rendido em São Paulo

Todos os dias vemos notícias de pessoas que são mortas pela polícia. Os dados são alarmantes e denunciam que a polícia brasileira é a que mais mata no mundo. Os homicídios, em geral, são de pessoas já rendidas, que já foram feridas ou alvejadas sem qualquer aviso prévio.

quinta-feira 3 de agosto| Edição do dia

Com o desenvolvimento das novas tecnologias como celulares e câmeras de segurança existentes em grande parte do Estado de São Paulo, fica evidente para a população a violência desnecessária cometida pela polícia paulista.

No mais novo capítulo dessa história, as câmeras de segurança registraram no dia 19 de maio - em imagens que vieram a público somente agora - um gol branco fugindo da polícia militar e, ao serem confrontados, dois homens saem rendidos do carro, um deles com as mãos para cima. Mesmo assim o homem recebeu seis tiros e morreu no hospital. No relatório o policial alegou que o homem desceu armado e atirando, e apresentou um revolver com numeração raspada. A corregedoria apurou que o revolver não estava com a vítima, mas sim no baú da moto do policial, que foi acusado de homicídio.

Policiais mataram 459 somente em 2017

Somente nos primeiros seis meses do ano as polícias civil e militar mataram 459 pessoas, segundo os dados oficiais da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo. Sabemos que esses números podem ser muito maiores, conhecendo minimamente a truculência dos policiais com a população que mora nas periferias, lugares que dificilmente possuem câmeras de segurança.

A polícia atua com a certeza da impunidade. São centenas de jovens negros e pobres que vivem cotidianamente com a violência da polícia, que forja provas e flagrantes e atira à esmo sem que as pessoas tenham direito à defesa. O que se comprova pelas câmeras em alguns casos, são a expressão do que não dá mais esconder, a polícia é racista e assassina da população mais pobre do país.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Racismo   /    Violência Policial   /    São Paulo (capital)   /    Negr@s

Comentários

Comentar