Sociedade

GREVE DOS CORREIOS

Polícia reprime com gás de pimenta trabalhadores dos Correios

A polícia reprimiu os trabalhadores em greve dos Correios no Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas (CTCE) de Indaiatuba, na Região Metropolitana de Campinas. O prédio que estava ocupado pelos trabalhadores foi reintegrado pela polícia na noite de domingo (30)

segunda-feira 31 de agosto| Edição do dia

Na noite de domingo (30), com gás de pimenta e dezenas de viaturas, a polícia reprimiu os trabalhadores dos Correios que estão em greve e ocupavam o Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas (CTCE) de Indaiatuba, na Região Metropolitana de Campinas, desde o dia 26.

Veja vídeo transmitido pelo Esquerda Diário durante a reintegração de posse:

A reintegração de posse foi determinada pela Justiça do Trabalho de Campinas a pedido dos Correios. A empresa realizou uma manobra ao entrar com o pedido de reintegração em outra cidade, sendo que o mesmo já havia sido negado pela Justiça de Indaiatuba.

A forte greve dos trabalhadores dos Correios dura há quase duas semanas e foi deflagrada contra o desmonte ordenado por Bolsonaro e Guedes, que pretendem implementar seus planos de privatização e retirar direitos básicos previstos no acordo coletivo da categoria aprovado no ano passado.

Enquanto o presidente dos Correios, o general Floriano Peixoto, recebe mais de R$1 milhão por ano, a maioria da categoria não chega a receber mais que dois salários mínimos por mês, além do trabalho sobrecarregado durante a pandemia por conta do aumento da demanda, e em meio a condições que os expõe a risco de contaminação por conta dos EPIs insuficientes disponibilizados a empresa. Agora ainda enfrentam a truculência da empresa que vem tomando várias medidas que atacam o direito de greve da categoria, recorrendo ao braço armado que é a polícia, que está lado a lado dos patrões e do governo contra os trabalhadores.

Veja o vídeo de Flávia Telles, da Juventude Faísca, diretamente de Indaiatuba/SP:

O Esquerda Diário repudia totalmente a repressão aos trabalhadores. A greve dos trabalhadores dos Correios é hoje uma importante luta em nosso país. Bolsonaro, os generais, o STF e o Congresso, tem suas diferenças no poder, mas andam juntos na privatização do conjunto das estatais e no avanço de condições de trabalho ainda piores que as promovidas após o golpe institucional, onde o direito trabalhista passa a ser chamado de privilégio. Se os ecetistas vencem, podem mostrar que a classe trabalhadora organizada é uma saída para conter esse projeto que atingirá a toda a população.

Estamos nos somando às ações da greve em várias cidades, chamando os partidos de esquerda, militantes de movimentos sociais e sobretudo o conjunto dos sindicatos, a batalharem pelo mais amplo e ativo apoio a essa luta




Tópicos relacionados

Greve dos correios   /    Correios   /    Repressão   /    Sociedade

Comentários

Comentar