Internacional

REFUGIADOS

Polícia do Syriza reprime protestos nos campos de refugiados

Os refugiados protestavam contra as más condições de vida no acampamento e a demora para que respondam sua solicitação.

quinta-feira 20 de julho| Edição do dia

Gases lacrimogênios e cassetetes: assim foram recebidos os refugiados do acampamento de Moira, na ilha de Lesbos, enquanto exigiam direitos elementares que, nessa verdadeira fortaleza europeia, estão sendo negados. Segundo informações da mídia grega, dezenas de imigrantes do campo organizaram uma marcha com o grito de “Liberdade” e começaram a colocar fogo em latas de lixo, dentro e fora do campo.

A policia respondeu jogando pedras e utilizando gás lacrimogênio, segundo a organização United Recue Aid, presente no campo. Os residentes e trabalhadores do campo correram da área fugindo da fumaça, como foi possível ver em um vídeo difundido pela mídia local. Na semana passada também foram registrados incidentes similares neste campo, culminando também em repressão policial. Além disso, doze refugiados sírios que vivem no campo de Moira estão em greve de fome desde 20 de abril em protesto contra a demora de meses para seus pedidos de asilo e o perigo de serem deportados para a Turquia.

Nos campos de refugiados de Lesbos, com cacidade para 3500 pessoas, recentemente se encontram cerca de 4500 refugiados dos mais de 15 mil que estão nas ilhas gregas segundo os dados do Ministério de Migração Grego.

Neste cenário o governo grego do Syriza, que aceitou aplicar o pacto da União Europeia com a Turquia, vem atuando como um verdadeiro “guardião” das fronteiras europeias contra os refugiados.




Tópicos relacionados

Refugiados   /    Repressão   /    Grécia   /    Syriza na Grécia   /    Internacional

Comentários

Comentar