CRISE NO RIO

Polícia de Pezão reprime aposentados e servidores sem salário neste momento

terça-feira 8 de agosto| Edição do dia

Na tarde de hoje, centenas de servidores, aposentados do estado do Rio de Janeiro que estão sem receber os seus salários, e estudantes da UERJ que estão em greve foram se manifestar na frente do Palácio da Guanabara, e a resposta da polícia de Pezão foi reprimir os trabalhadores.

Em torno das 15:30, a polícia militar começou a atirar bombas de dentro do palácio, no sentido da manifestação, e há relatos de que há uma professora e uma estudante detidas pela polícia, mas foram soltas em seguida.

São cerca de 207 mil servidores que ainda não receberam o mês de maio, e dentre estes, a UERJ, a UENF e a FAETEC entraram em greve, e no caso da UERJ a greve inclui os estudantes. Além disso, professores do estado que realizaram uma assembleia hoje, também estavam na manifestação. Junto com eles, aposentados que dedicaram suas vidas para os serviços públicos e hoje sequer recebem seus salários, também estavam nesta manifestação e foram reprimidos pelas bombas de Pezão.

Veja o vídeo ao vivo de Carolina Cacau, professora da Rede estadual e estudante da UERJ, momentos antes da repressão:










Participe da Campanha UERJ resiste, UERJ em greve: a educação vale mais que os lucros deles




Tópicos relacionados

Luiz Fernando Pezão   /    Crise no Rio de Janeiro

Comentários

Comentar