Educação

ÚLTIMO MOMENTO: UFMG SITIADA

Polícia Militar reprime violentamente manifestação em defesa da educação e fecha entrada da UFMG

sexta-feira 18 de novembro| Edição do dia

Durante manifestação que começou na manhã desta sexta-feira (18) a Polícia Militar de Minas Gerais, subordinada ao governo estadual, de Fernando Pimentel do PT, reprimiu violentamente os estudantes – agredindo com cassetetes, balas de borracha e bombas, inclusive a mulheres e jovens estudantes menores de idade - que estavam na Avenida Antônio Carlos, na frente da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Logo após a repressão na rua a PM voltou a sitiar, jogar bombas e atirar balas de borrachas dentro da UFMG (fato que não acontecia desde as jornadas de junho em 2013).

As universidades são um local de livre pensamento e tem autonomia para isso, devem ter assegurado o direito a total liberdade de organização e manifestação política. A UFMG hoje conta com dezenas de ocupações e as manifestações em defesa da educação desta sexta são um exemplo que a juventude está dando para buscar dialogar e mostrar à população as consequências absurdas da PEC 241/55 e das reformas contra a educação do governo golpista de Temer. Também mostram um caminho para unificar esta luta das ocupações com toda a população trabalhadora e estudantes de forma ativa, nas ruas. Estes direitos elementares estão na constituição e devem ser respeitados, mas a PM e seus comandantes herdeiros da ditadura militar estão a serviço de agir para defender o governo golpista de Temer e seus planos absurdos para atacar a educação.

ABAIXO A REPRESSÃO CONTRA OS QUE LUTAM PELA EDUCAÇÃO! NA UFMG E NAS RUAS UNIR A JUVENTUDE E A POPULAÇÃO CONTRA A PEC 55 E AS REFORMAS CONTRA A EDUCAÇÃO DO GOLPISTA TEMER!

Veja as fotos abaixo e o vídeo da página OcupaFae no Facebook




Tópicos relacionados

Educação   /    Belo Horizonte   /    Juventude

Comentários

Comentar