Sociedade

IMPEACHMENT

Polícia Federal ameaça prender e expulsar do país bolivianos que participarem de protestos contra o Impeachment

domingo 17 de abril de 2016| Edição do dia

Depois de uma falsa denúncia de Ronaldo Caiado (GO), líder da bancada do DEM no senado federal, compartilhando a matéria da revista Veja sobre a chegada de vários ônibus da Bolívia, que supostamente traziam manifestantes para participar dos protestos contra o Impeachment, a Federação Nacional dos Policiais Federais informou em nota que os estrangeiros flagrados em manifestações poderiam estar sujeitos a prisão de 3 anos e, inclusive, serem expulsos do país.

A nota da FNPF apoia-se no Estatuto do Estatuto do Estrangeiro e entende a participação de estrangeiros em manifestações como atentando a ordem política ou social. "Estrangeiros entrando no país com o objetivo especifico de participar de manifestações políticas é uma ameaça ao Brasil..." disse o presidente da Federação Luis Bodens.

Entretanto, na realidade, os três ônibus vindo da Bolívia foram abordados pela Polícia Rodoviária Federal na BR- 060, próximo a Anapolis- GO, além de não apresentar nenhum tipo de irregularidade, quando abordados se constatou que os passageiros seguiam em rumo a um Congresso Imobiliário na região. Mesmo assim a PRF informou que os ônibus serão monitorados em todo o território brasileiro.

Mais uma vez o a mídia oficial, através da Revista Veja abertamente pró Impeachment, e os representantes da Direita, implantam factóides sensacionalistas para disseminar o ódio e a xenofobia no cenário polarizado da crise política nacional, como na hora já se disseminou nas redes sociais:

"Nossa nação é soberana,não precisamos desses lixos daqui da América do Sul";
"Se eu pegar qualquer pessoa do lado dos vermelhos larápios falando, principalmente em língua espanhola, já vou chegar na voadora!"

Por trás do discurso de defesa da soberania nacional, o que está em jogo é fechar o cerco contra os bolivianos e demais imigrantes que vivem no território brasileiro. Estima-se que só em São Paulo residem atualmente 40 mil bolivianos, principalmente nas regiões do Brás e no centro da cidade, vivendo em condições precárias, através do trabalho informal ou como denunciado pelo jornalista Sakamoto no caso "Zara", sendo praticamente escravizados por empresas têxteis clandestinas, prestadora de serviços a marcas de luxo.

O golpe institucional em curso, marcado hoje pela votação do impeachment, tem o objetivo de fortalecer ainda mais instituições reacionárias do regime político brasileiro, como o judiciário e a Polícia federal, denunciado já por diversas vez pelo Portal Esquerda Diário que constantemente vem revelando o que está por trás do Juiz Sergio Moro e da Operação Lava Jato. Sempre dois pesos e duas medidas, pois quando se trata de privatizar a Petrobrás ou outras estatais, como tramitam hoje no Senado a votação da PL 555 e a entrega do pré Sal elaborada por Jose Serra, revistas como a Veja e Senadores como Caiado pouco se importam com a soberania nacional, entretanto para perseguir bolivianos e promover a xenofobia, fazem de tudo, até mesmo fabricar falsas noticias.




Tópicos relacionados

Impeachment   /    Sociedade

Comentários

Comentar