Cultura

Poesia: Mina além de bonita

Luiza Eineck

Comitê Esquerda Diário DF/GO

sábado 1º de agosto| Edição do dia

imagem: Andréa Tolaini

Mina bonita,
Tão triste essa vida
que é vivida,
Será que após esse caminho tão longo,
terá uma saída?
E, segue arrastando a saia comprida -
pelo menos assim,
não atrai os olhares
que a minissaia a faz se
sentir oprimida.

Mina bonita,
Porque essa vida tão
doída?
Certeza, que é culpa da
exploração, sofrida...
Ah!... se ao menos tivesse a oportunidade
de entrar na universidade,
Talvez trouxesse felicidade à
família que não tem
nem um pão pra mais tarde.

Mina bonita,
Não chore, não vale a pena.
Nós vamos quebrar o
sistema
E, enfim, todos poderão
passar as férias em Ipanema,
ir ao cinema,
e, até mesmo,
escrever um poema.




Tópicos relacionados

precarização   /    Arte   /    Poesia   /    Cultura   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar