Teoria

Podcast Feminismo & Marxismo Série Revoluções: As mulheres na Revolução Haitiana - Referências

Bom dia, boa noite, boa tarde! Nesta matéria, compilamos as obras e materiais citados na estreia da ‘Série Revoluções’ do Podcast Feminismo & Marxismo. Neste primeiro episódio, falamos sobre as mulheres na Revolução Haitiana.

sexta-feira 15 de maio| Edição do dia

Na semana do 13 de maio, a famosa data da “abolição” que nos fizeram acreditar, fizemos um episódio especialíssimo sobre a faceta feminina da mais importante revolução negra da história, a Revolução Haitiana de 1791, processo que durou cerca de 15 anos.

Enquanto as mulheres francesas lutavam por igualdade, liberdade e fraternidade também deixavam de fora não somente as mulheres negras haitianas como toda a população das colônias. Então o feminismo já surgiu com uma contradição, ao buscar uma igualdade que no fundo, ainda não era pra todas as oprimidas e exploradas. Entender essa discussão é fundamental para compreender que um feminismo marxista não somente se pronuncia contra o racismo, mas é antirracista na prática e na estratégia; afirma Diana Assunção no episódio.

[...]o que acontece perto de 1791 é que as massas escravizadas em São Domingo, que é o nome do Haiti antes da independência, começam a perceber que as revoltas individuais não tinham muito efeito além da repressão e do castigo, e que era preciso se organizar. Escutam os relatos da luta revolucionária na França e são fortemente estimulados pelos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, e passam a querer lutar por isso no Haiti. O que é muito interessante comentar é que a mensagem volta, e na França também chega o relato de que no Haiti se organizam revoltas em base a essa reivindicação, o que influencia setores massivos de trabalhadores e revolucionários franceses a se irmanar da luta haitiana e perceber o caráter reacionário de sua direção, que seguia sendo contra a liberdade nas colônias; conta Letícia Parks, organizadora do livro A Revolução e o Negro

> Para saber mais sobre a luta negra:

Os Jacobinos Negros , C. R. L. James – Boitempo

Um relato da insurreição de escravos que expulsou os colonizadores franceses de São Domingos, antigo nome do Haiti. A colônia era a principal parceira comercial da França, integrada a economia mundial da época. Ali, os ideais da revolução na metrópole, que pregava ’liberdade, igualdade e fraternidade’ ecoaram nas lideranças dos escravos rebelados da colônia. Os jacobinos negros.

Mulheres, Raça e Classe, Angela Davis - Boitempo

Nesse livro, Davis, com a visão marxista, traz o debate sobre como as opressões estruturam o sistema em que vivemos. Fala ainda sobre a crise da dita “representatividade”, o abolicionismo penal e encarceramento da população negra.

Rebelles with a Cause: Women in the Haitian War of Independence - Philippe Girard

O artigo narra historicamente o papel dos negros e das mulheres durante o processo revolucionário no Haiti. Está disponível em inglês aqui.

Até a próxima! Curtam e compartilhem!




Tópicos relacionados

13 DE MAIO: ABOLIÇÃO E LUTA NEGRA   /    negras e negros   /    dossiê marxefeminismo   /    Feminismo   /    PODCAST   /    Teoria   /    [email protected]

Comentários

Comentar