Política

GOVERNO TEMER

Plenário da câmara só vota definitivamente denúncia contra Temer em 2 de agosto

sexta-feira 14 de julho| Edição do dia

Depois de votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), em que 40 milionários corruptos legitimaram a impunidade de Temer frente à denúncia de corrupção, o presidente da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia, em acordo com os líderes da casa, decidiu adiar a votação definitiva sobre a denúncia em plenário para 02 de agosto.

A votação que aconteceu na CCJ e recomendou a rejeição da denúncia de corrupção passiva contra Temer nesta quinta (13), depois de já terem rejeitado parecer que recomendava a aceitação da acusação, foi feita por dezenas de políticos repletos de acusações e crimes.

Temer e sua base garantiram essa vitória para o governo com descaradas manobras como a substituição de mais de 10 deputados como membro da CCJ, uma derrota detalhadamente orquestrada.

Em declaração à imprensa, Rodrigo Maia disse que base e oposição concordaram que seja a melhor data. Antes, governistas apostavam em que a votação fosse feita o mais rápido possível, já que garantiram uma base vitoriosa na Comissão, enquanto a oposição pleiteava que a votação passasse para depois do recesso, apostando no aumento do desgaste do governo e no tempo para desarticulação da base governista.

Enquanto oposição e governo tomam para si como melhor decisão o adiamento a verdade é que não há ainda resultado certo e que, se entre os ratos em Brasília Temer teve uma vitória que garante sua impunidade momentânea, não lhe dá nenhuma legitimidade ou estabilidade para governar, mas pelo contrário, quanto mais avança nas reformas que atacam os direitos dos trabalhadores, mais se enfrenta um profundo descontentamento e popularidade tendente a zero.




Tópicos relacionados

Rodrigo Maia   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Crise no governo   /    Política

Comentários

Comentar