Política

CRISE NO RIO

Pezão encerra estadia em Spa de luxo para se encontrar com Temer

Pezão saiu do Spa de Luxo no dia de ontem, encerrando a "licença médica" mais cedo para ir à Brasília tratar com Temer o andamento do plano de ataques contra os trabalhadores do estado do Rio.

quinta-feira 20 de julho| Edição do dia

Pezão concluiu mais cedo sua "licença médica" em um Spa de Luxo em Penedo para se reunir hoje com Temer em Brasília. A reunião está marcada para as 11h na agenda do presidente golpista, e segundo a agenda, tratarão do tema da "segurança" pública.

O tema da reunião é uma cortina de fumaça, o que ocorre por trás dos panos, ou por trás do "misturador de vozes" e de uma cortina de árvores instalados no palácio do Jaburu para despistar jornalistas, servidores que estão sem salário, trabalhadores que estão sendo atacados pela reforma trabalhista, é que Temer e Pezão deverão tentar mais um acordo relacionado à agenda de ataques contra os trabalhadores do Rio de Janeiro. O impasse está que Henrique Meirelles não assina o plano de "recuperação fiscal" depois de todos ataques aprovados pela Alerj.

Após a aprovação de um teto de gastos que ataca os serviços públicos e mantém o privilégio dos juízes e alto escalão judiciários, segundo Pezão e a Alerj, já era para o tal acordo entre União e estado do Rio de Janeiro ter sido assinado. Em tal acordo, a União cessava os arrestos de contas e agilizava um empréstimo de 3,5 bilhões, que não paga nem duas folhas dos servidores do Rio.

Até então nada foi feito, e mesmo com ameaças de impeachment a Pezão, que não passaram de bravata, a realidade é que da parte da União e da parte dos deputados da Alerj, todos com seus gordos salários e nomes estampados em delações premiadas que são todas arquivadas pela justiça cúmplice, nenhum deles tem pressa para pagar o servidor, todos tem acordo em vender a CEDAE, precarizar os serviços públicos e atacar os trabalhadores do estado que estão sem salário.

Tamanha cara-de-pau dos governantes, sem vergonha nenhuma de inventar inúmeras mentiras para justificar seus ataques, e até esquecer o que inventou como por exemplo Pezão com lágrimas de crocodilo afirmando dias atrás que recebia os salários junto a UERJ, para somente alguns ias depois ir se hospedar em um Spa de luxo com o custo de 14 mil a diária. Espanta que na realidade, em sua maioria, as entidades sindicas como o MUSPE por exemplo, não convoquem nenhuma medida de luta nesta situação de parcelamento de salários e ataques aos servidores, se limitando à recorrer à justiça, enquanto que os parlamentares da esquerda, como Freixo e muitos do PSOL, não chamem uma jornada de luta sequer em defesa dos servidores públicos do Rio.




Tópicos relacionados

Luiz Fernando Pezão   /    Governo Temer   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar