Política

SERVIDORES DO RIO

Pezão atrasa de novo o salário dos servidores, sindicatos distribuem alimentos e mais nada

quinta-feira 14 de setembro| Edição do dia

Foto: Istoé

Pezão atrasou e parcelou novamente o salário dos servidores do estado Rio de Janeiro. Na foto, um servidor recebe cestas básicas para sobreviver, humilhação ao servidor cometida pelo estado desde 2016. Nos grupos online dos servidores, centenas reclamam de mais este ataque de Pezão, sem nenhuma explicação oficial do Governo, exceto informações de "fontes" do governo dizendo ao jornal Extra que "a prioridade" seria fazer entrar o salário dos que recebem menos de R$ 3 mil reais.

Mais um absurdo ataque do governo, que aliás começa a ser investigado hoje pela relação com a Odebrecht através da autorização de inquérito concedida pelo Superior Tribunal de Justiça.

Neste momento, dezenas de milhares de aposentados, servidores de diversas categorias, não tem nenhuma informação de quando receberão seus salários, situação que ocorre desde 2016, enquanto o governo não para de mentir dizendo que o salários "vem logo". Enquanto isso preparam um plano de ataques brutal, fazendo de tudo para garantir que a privatização da CEDAE saia do papel, atacando a UERJ e ansiosos para levar adiante a retenção do salário com a nova alíquota previdenciária de 14%, ou o plano de demissão "voluntária" de servidores.

Se o governo tem alguma prioridade, é nos atacar e dar isenções fiscais para os capitalistas. O salário do Pezão com certeza não atrasou, as propinas para certos políticos do estado também não. Querem maltratar o servidor para em seguida obrigá-los a assinar a demissão, que não terá absolutamente nada de "voluntária".

Enquanto isso, grande parte dos sindicatos assiste tudo acontecer, aguardam que a Operação Lava-Jato do Juiz Marcelo Bretas venha com seus homens da PF "salvar a pátria". Nada mais ingênuo, a mesma coisa que esperar que os deputados da Alerj ou que o choroso Rodrigo Maia fará alguma coisa pelos servidores? Que os juízes, semi-deuses da toga, Janot, façam alguma coisa em favor dos servidores? Mas já não tiveram suficiente oportunidade para fazer alguma coisa, e, ao contrário, atuaram em favor dos ataques planejados pela casta política?

É hora de retomar os sindicatos para servirem à luta dos trabalhadores, em luta para impor que os empresários e os políticos corruptos paguem pela crise taxando suas fortunas! Assim como, a grande força que se expressou contra esta direita, com um milhão de votos em Freixo e nos parlamentares do PSOL, deve ser convocada para esta luta.




Tópicos relacionados

Luiz Fernando Pezão   /    Rio de Janeiro   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar