Economia

CRISE DA PETROBRAS E PRIVATIZAÇÃO

Petrobrás vende participação em campo de petróleo a preço de banana

sexta-feira 3 de julho de 2015| Edição do dia

Quarta-feira a Petrobras vendeu para a Shell sua participação de 20% no campo de Bijupirá e Salema. Este campo é operado pela Shell e está localizado no pós-sal da Bacia de Campos.

A participação da estatal brasileira neste campo foi arrematado pela imperialista anglo-holandesa pela bagatela de US$ 25 milhões. Este valor é um crime contra o patrimônio da estatal, e por esta via também ao povo brasileiro.

Este campo produz 22 mil barris de petróleo leve por dia, uma conta rápida levando em consideração o preço atual do petróleo de US$ 60 por barril, dá um faturamento estimado de US$ 1,32 milhão por dia, em um ano o valor alcançaria US$ 481,8 milhões, 20% deste valor são equivalente 96 milhões de dólares, um valor quase quatro vezes maior que o que foi pago pela Shell para a Petobrás. Estima-se que este campo ainda produzirá por vários anos.

Esta privatização criminosa realizada pelo governo Dilma na calada da noite em meio aos escândalos de corrupção e crise da Petrobrás não deixa nada a dever às piores privatizações tucanas ou de Collor. O valor ínfimo desta privatização não pode ser usado como justificativa para fazer caixa na petroleira estatal em meio a sua crise, valores muito maiores são gastos em obras faraônicas e inúteis, possivelmente se gaste mais em cafezinho somando todas as unidades da empresa do que se arrecadou nesta venda criminosa.

A falta de lógica desta venda escancara como muito mais que negócios e obrigada pelos fatos de sua crise a Petrobras está sendo atacada pelo governo Dilma para atender aos interesses de gigantes petroleiras imperialistas que desejam extrair riquezas do país.




Tópicos relacionados

Crise da Petrobrás   /    Economia

Comentários

Comentar