Mundo Operário

GREVE NACIONAL DOS PETROLEIROS

Petrobras mantém petroleiros em cárcere privado em Canoas-RS

quarta-feira 5 de fevereiro| Edição do dia

A greve dos petroleiros começou na madrugada do dia 31 de janeiro, se enfrentando contra mais de 1000 demissões impostas pelo fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados Fafen-PR e também contra a privatização da Petrobrás. Desde então um grupo de trabalhadores está sendo impedido de deixar a Refinaria Alberto Pasqualini, em Canoas/RS, por parte da Petrobrás, segundo eles. Segundo os petroleiros que estão no piquete em frente à empresa, cerca de 60 trabalhadores são impedidos de deixar seus postos de trabalho há quase 5 dias.

Segundo os grevistas, os trabalhadores impedidos de sair precisaram inclusive de atendimento médico. Os relatos dão conta de uma situação completamente desumana e segundo suas informações alguns trabalhadores chegaram a desmaiar dentro da empresa. É urgente a libertação dos petroleiros. Na Refinaria Gabriel Passos, em Betim/MG outros 37 trabalhadores ficaram nesta mesma situação até o dia 03 de fevereiro. De acordo com o Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais a empresa liberou a saída dos trabalhadores após o Ministério Público do Trabalho ameaçar a interdição da unidade.

Todo o cerco midiático que imprensa capitalista faz contra a greve, buscando isolar a luta dos trabalhadores, contribui com essa situação completamente absurda que inclusive coloca em risco a vida dos petroleiros. Enquanto isso a justiça declara que a greve é ilegal para ajudar Bolsonaro e Guedes na privatização da Petrobrás e nas demissões.

É preciso que todos os sindicatos, centrais sindicais como CUT e CTB, e também entidades estudantis como UNE, DCEs e centros acadêmicos de todo o país construam ativamente a solidariedade à greve. Além disso é necessário que os parlamentares do PSOL utilizem todo o alcance midiático de seus mandatos para ser parte de furar o bloqueio da grande imprensa contra a luta dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Privatização da Petrobras   /    Porto Alegre   /    Greve dos Petroleiros   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar