PETROBRAS

Temer aumenta gasolina novamente, alta já chega a 9,42% só nesse mês

Enquanto governo gasta 10 Bi em concessões para os empresários e criminaliza a greve dos petroleiros o combustível não para de crescer. Querem privatizar a Petrobras a todo custo.

quarta-feira 30 de maio| Edição do dia

Imagem: Diário da Causa Operária

A Petrobras mais uma vez aumentou o preço do combustível. A partir de amanhã (31), o preço nas refinarias subirá 0,74% e passará a ser de R$ 1,9671 por litro. Só no mês de maio o preço do litro já subiu 9,42%, em abril ele custava R$ 1,7977. A política de preços adotada pela diretoria da Petrobras desde 2016, ajustados ao dólar, com variações diárias, mais uma vez se impõe como criminosa. Nesse caso se trata de uma aberta provocação para a população na ganância de privatizar a empresa, com a velha tática adotada conscientemente de expurgar o bem público para no momento seguinte entregar as mãos dos grandes empresários.

Leia Mais: A traição da CUT e do PT abre espaço para a direita capitalizar o descontentamento popular

As inúmeras medidas anunciadas por Temer após o acordo firmado com a paralisação de caminhoneiros beneficiam unicamente os grandes empresários. Alguns exemplos são a diminuição do preço do Diesel (com a retirada do PIS/COFINS que destina verbas ao seguro-desemprego e à área da saúde), a reoneração da folha de pagamento, e os subsídios milionários que serão dados a empresas concessionárias das estradas. Isso são só algumas das reivindicações patronais atendidas pelo mesmo governo que impõe altas diárias como essa ao preço da gasolina a toda população e criminaliza uma manifestação legítima dos petroleiros.

A criminalização da greve dos petroleiros reveste ainda mais a intenção do governo e do judiciário de entregar a Petrobras ao imperialismo, através desse ataque a uma mobilização legítima de trabalhadores.

Leia Mais: Por que lutamos pela administração dos Petroleiros de uma Petrobras 100% estatal?

É preciso dar todo o apoio necessário a greve dos petroleiros, se essa categoria consegue ir a frente com seus métodos ela pode impor a diminuição do preço da gasolina e do gás de cozinha, coisa que a mobilização de caminhoneiros não pode levar pra frente por causa de sua iminente direção diretamente patronal e sua orientação política reacionária. Isso só será possível através de uma Petrobras 100% estatal sob gestão operária e controle popular, golpeando os golpistas e o imperialismo, impondo uma saída de ruptura com o capitalismo e totalmente independente da burguesia .




Tópicos relacionados

crise combustíveis   /    Privatização da Petrobras   /    Greve da Petrobras

Comentários

Comentar