Incêndio no Museu Nacional

Perdendo todo o pudor, Globo ataca UFRJ em mais um editorial

Após várias calúnias e difamações lançadas sobre a faculdade depois do incêndio no Museu, jornal golpista faz editorial: “Universidades públicas precisam se reinventar”

quinta-feira 20 de setembro| Edição do dia

O fogo já acabou porém os abutres não param. O Jornal o Globo, da família Marinho que apoiou o golpe militar de 64 e o golpe institucional de 2016, além de todas as medidas de ajuste fiscal que cortaram dinheiro da UFRJ e do Museu Nacional, solta mais um editorial com ataques e calúnias a UFRJ.

No editorial denominado “Universidades públicas precisam se reinventar” o jornal faz uma série de ataques a autonomia universitária e a gratuidade do ensino, além de criticar a expansão do mesmo.

Como citado em nota da UFRJ, o jornal usa de informações falsas ou confusas para atacar a universidade. Primeiro critica a autonomia universitária, dizendo que isso impede a prestação de contas à sociedade e que o que se pesquisa lá é quase secreto. Essa não prestação de contas não só é uma mentira deslavada, como essa afirmação ignora que a UFRJ é pioneira em uma série de pesquisas de ponta.

Depois disso, volta com sua ladainha privatista contra a gratuidade do ensino superior:

A defesa de um serviço público de ensino superior gratuito pode até ser uma bonita “bandeira” partidária, mas na prática se tornou mera retórica vazia.

O editorial fala dos altos custos com pessoal. Pagar os salários dos professores e funcionários da UFRJ é algo que incomoda O Globo. Apesar disso, sobre a dívida pública que em 11 segundos consome o orçamento do Museu Nacional, O Globo acha normal.

Não é a primeira vez que esse jornal defende o fim da gratuidade do ensino superior. A diferença é que agora ele se apóia numa tragédia na qual ele mesmo é culpado também. Se trata de um grande ataque a universidade pública que está sendo levado por esse conglomerado de mídia a serviço do imperialismo em aliança com os bancos!

Frente a mais esse ataque é necessário que a UFRJ se torne o polo de resistência contra todas as tentativas privatistas! Apenas com a mobilização independente dos estudantes em aliança com a classe trabalhadora poderemos barrar as intenções privatistas dos grandes capitalistas e junto a isso podemos apontar para uma saída que de fato responda à crise, com um programa anticapitalista, que levante o não pagamento da dívida pública que hoje nos subordina ao imperialismo e significa cortes bilionários na educação, para que seus recursos sejam investidos na educação.

Ver também: A UFRJ precisa ser o centro da organização contra os cortes na educação, ciência e cultura




Tópicos relacionados

Museu Nacional    /    Tv Globo   /    UFRJ

Comentários

Comentar