Política

PAULINHO DA FORÇA

Paulinho da Força: "especialista em impeachment" e inimigo dos trabalhadores

Paulinho da Força afirmou em reportagem que é "especialista em impeachment". Isso porque foi a favor do golpe que a burguesia deu no ano passado, que abriu as portas para Temer e todos os ataques contra os quais nos vemos obrigados a lutar hoje, é claro, sem a ajuda de Paulinho da "farsa".

Leticia Parks

São Paulo

quarta-feira 24 de maio| Edição do dia

Paulinho da Força, deputado federal pelo Solidariedade e conhecido como um dos dirigentes sindicais mais podres do país pelo papel de patrão que cumpre com aqueles que são representados pela Força Sindical.

Questionado sobre o dia de luta em Brasília e os rumos da crise política que se intensificou com o áudio entregue por Joesley, Paulinho afirmo que "está todo mundo esperando o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral)". Ele acha que a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição prevendo eleições diretas é "muito difícil" e "impeachment inviável".

Lembrando o seu passado mais recente, quando apoiou o golpe que colocou Temer no poder e acelerou os ataques contra os trabalhadores, Paulinho completou: "sou especialista em impeachment, são oito ou nove meses de duração. Não dá para imaginar que terá impeachment (de Temer). Independente se governo saia ou fique, governo tem que levar em conta o povo".

O problema é que o próprio Paulinho tira o povo da conta que faz. Acha que para que Temer caia, a saída só pode ser institucional, seja um impeachment a longo prazo, seja aguardar o fim de seu mandato e as eleições de 2018. Para Paulinho e os da sua laia, a força da classe trabalhadora organizada não deve servir para intervir nos rumos da crise política, e gente como ele faz de tudo, inclusive, para evitar que essa força seja maior.

Há anos que os ataques vem sobre as costas dos trabalhadores de diversas categorias que são representados pela Força. Jamais puderam contar com seus sindicatos para organizar uma luta que fosse, e agora são obrigados a ver a principal figura da central sindical atuando como conselheiro dos ataques, propondo medidas de aumento da jornada de trabalho, idade de aposentadoria, entre outros, como o verdadeiro golpista que é.

Nós do Esquerda Diário, pelo contrário, rumamos a Brasília com confiança total nas forças dos trabalhadores, e desde a preparação de nossa ida até que caia Temer e as Reformas, estivemos e estaremos em cada local de trabalho e estudo exigindo que as centrais sindicais deem voz aos gritos dos trabalhadores, convocando assembleias, comandos de base e uma intensa e forte greve geral que seja capaz de derrubar Temer e as Reformas.

Uma eleição indireta agora servirá apenas para trocar o fusível presidencial já gasto, e substituir o golpista Temer por outra figura, mais ou menos sinistra, mas com exatamente a mesma função: aprovar todas as reformas que Temer não conseguiu aprovar. Esse regime político que Paulinho defende e com o qual tanto se beneficia, se prova a cada dia com um novo escândalo, como um regime de corrupção, favorecimentos aos empresários e banqueiros e sofrimento e miséria para os trabalhadores. A diferença é que ele defendeu o golpe e segue não apostando nos trabalhadores porque quer manter as regras desse jogo de corrupção e semiescravidão que o favorece e a outros sindicalistas que caminham lado a lado com os patrões. Por isso exigimos também a luta pela bandeira de Assembleia Constituinte, para mudar as regras desse jogo e virar do avesso esse sistema para que funcione a favor das mulheres trabalhadoras, dos negros e de todos os trabalhadores e povo pobre.




Tópicos relacionados

Paulinho da Força   /    Política

Comentários

Comentar