Sociedade

TRANSPORTE PÚBLICO

Passageiros de Ribeirão das Neves correm risco e passam humilhação em nome do lucro da RODAP

Não bastasse o sofrimento diário que os usuários do transporte público passam em Ribeirão das Neves, a empresa responsável pelo transporte público implantou um dispositivo que coloca a população sob risco de acidente para evitar prejuízo.

quarta-feira 21 de setembro| Edição do dia

Esta semana circulou pela internet um vídeo, gravado por usuários do transporte público em Ribeirão das Neves, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, denunciando a instalação de uma segunda roleta nos ônibus, acima da roleta que já existe, com o intuito de impedir o chamado “pulão”, que é a prática de pular a roleta para não pagar passagem.

No vídeo é possível ver como os passageiros atravessam com muita dificuldade a nova roleta dupla, precisando da ajuda de outros passageiro para passar suas sacolas e bolsas e correndo risco de sofrer um acidente. Os usuários de transporte público em Ribeirão das Neves já sofrem diariamente com ônibus lotados, em péssimo estado de conservação, que estragam com freqüência atrasando a viagem, além de ser uma das passagens mais caras da região metropolitana, e agora vêm passando por mais esta humilhação. Esta situação pode se estender a outros municípios da região metropolitana onde a empresa atua e até mesmo a outras empresas se o órgão fiscalizador da prefeitura não exigir a retirada da segunda roleta. Veja abaixo o vídeo feito por um usuário e que teve mais de 2000 compartilhamentos no facebook:

A empresa RODAP, que gerencia parte da frota de ônibus no município e que já demitiu todos os funcionários da função de agente de bordo ou “cobrador”, como é chamado o profissional que cobra as passagens, deixando centenas de trabalhadores sem emprego e sobrecarregando o motorista, que agora exercem dupla função, fato que coloca em risco os usuários transportados, agora executou a modificação nos veículos de forma arbitrária, sem a autorização do órgão municipal responsável pela fiscalização, em mais uma demonstração de como as empresas de ônibus controlam o transporte público nas cidades.

Este fato demonstra como as empresas estão muito mais preocupadas com seu lucro e estão dispostas a fazer qualquer coisa para atingir o máximo de ganho possível sem investir em troca, mesmo que para isso seja necessário colocar em risco a população, os usuários e demitir trabalhadores tratando de forma desumana os que ainda permanecem empregados. É necessário que os trabalhadores e juventude, usuários em peso do transporte público se unam em uma luta pela estatização do transporte sob controle dos trabalhadores para arrancar das mãos das empresas de ônibus o monopólio sobre o transporte público bem como os privilégios e o lucro exorbitante, obtido às custas do sofrimento diário de todos os usuários que se amontoam diariamente em ônibus precários e que tem suas vidas tratadas com absoluto descaso.




Tópicos relacionados

Minas Gerais   /    Sociedade   /    Transporte

Comentários

Comentar