Política

BOLSONARO

Partido de Bolsonaro, PSL, foi o mais fiel ao governo golpista de Temer

O Partido Social Liberal (PSL), partido do candidato à presidência, Bolsonaro, foi o partido mais fiel ao governo golpista de Temer nas votações realizadas na Câmara dos Deputados neste primeiro semestre de 2018.

quarta-feira 25 de julho| Edição do dia

De acordo com um levantamento feito pela consultoria Arko Advice, os oitos parlamentares do PSL, incluindo o próprio Bolsonaro, votaram conjuntamente com o governo golpista de Temer em quase 70% das votações realizadas neste primeiro semestre de 2018.

Apesar das críticas que o candidato Bolsonaro vem fazendo ao atual governo, o estudo aponta que a prática do partido é contrária ao discurso realizado pelo candidato, já que o PSL foi o mais fiel a Temer nas votações na Câmera, se localizando antes mesmo do MDB.

Um dos exemplos do que os oito parlamentares do PSL votaram juntos com o governo golpista foi pela abertura de crédito especial de R$439,5 milhões a órgãos do Executivo, garantindo a manutenção dos privilégios de políticos que atuam de acordo com seus interesses e os de grandes empresários e banqueiros, e não a favor da maioria da população brasileira, os trabalhadores.

Outro exemplo que demonstra o caráter reacionário do governo golpista e do PSL diz respeito à votação do Projeto de Lei que permite a venda direta de petróleo do pré-sal, uma política que diretamente abre caminho para a privatização dos recursos naturais brasileiros a empresas imperialistas.

Além de aprovar esse Projeto de Lei, permitindo que a Petrobras venda até 70% dos campos do pré-sal concedidos à empresa por meio do regime de cessão onerosa, o PSL, em conjunto com o governo golpista, conseguiu derrubar qualquer tentativa parlamentar de destaque a esse projeto de lei.

Está mais do que claro que o PSL e o candidato Bolsonaro são misóginos, racistas, elitistas e golpistas, não só por compactuarem e acompanharem o governo Temer nas votações na Câmara, mas pelos projetos que propõem e concordam, como os citados acima. Basta de políticos que governam para a manutenção de privilégios dos grandes empresários capitalistas. Basta de políticos que perpetuam a subordinação ao capital imperialista, entregando a Petrobrás às empresas estrangeiras. Por uma saída que seja apresentada pelos e para os trabalhadores, de independência de classe e anti-imperialista.




Tópicos relacionados

Petrobras   /    Bolsonaro   /    Privatização da Petrobras   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    PMDB   /    Política

Comentários

Comentar