UFMG

Participe dos grupos de estudos marxistas da Faísca na UFMG

“Marx na EBA” e “Marxismo e Revolução” são iniciativas que a Juventude Faísca - Anticapitalista e Revolucionária está levando à frente na UFMG este semestre. Conheça e participe.

quinta-feira 29 de agosto| Edição do dia

Os estudantes da UFMG recentemente protagonizaram as maiores mobilizações do país contra os ataques do governo Bolsonaro. Expressamos muita disposição para lutar e nos aliarmos aos trabalhadores, e no dia a dia é possível ver o interesse da juventude nas ideias de transformação radical da sociedade, como uma perspectiva na conjuntura em que ataques como a queimada da Amazônia, como a entrega das nossas riquezas ao imperialismo, o Future-se, os cortes e a Reforma da Previdência, avançam com o governo de extrema direita em que vivemos. 

Esse rechaço também se expressa internacionalmente: seja nos EUA, o coração do imperialismo, ou na China, uma potência capitalista que já foi um Estado Operário burocratizado, ou em imperialismos europeus como França e Alemanha, com as “greves pelo clima”. Aqui no Brasil podemos notar o incômodo da extrema direita a esse interesse, perseguindo o dito “marxismo cultural” e atacando, repetidas vezes, revolucionários como Leon Trotski.

Veja também: Na UFMG, Faísca homenageia Trotski a 79 anos do seu assassinato

A Juventude Faísca busca, portanto, dialogar com esse interesse e contribuir com uma visão marxista dos nossos tempos, como concepção materialista da história e crítica da economia política, e, por tudo isso, como um guia para ação e um arsenal contra a extrema direita. Achamos que esse é um debate essencial para refletir as próximas batalhas da juventude,mulheres, negros, indígenas, LGBTs e imigrantes, em aliança com os trabalhadores, têm rumo ao combate aos ataques do governo Bolsonaro e, em última instância, à libertação de toda a humanidade das amarras de um sistema onde as vidas da maioria da população valem menos que os lucros dos capitalistas. 

Estreia hoje na Escola de Belas Artes: “Grupo de Estudos Marx na EBA: introdução ao marxismo e à discussão sobre arte e a revolução”

Com cinco seções, a Faísca propõe discutir a irracionalidade do capitalismo hoje decadente, a superioridade do comunismo, os desafios para superar a presente realidade de miséria e como a arte e os artistas se inserem nesta situação. A primeira seção acontece hoje, às 18h30, na sala 2007. De forma simples e didática, os estudantes da Escola de Belas Artes, com predominância do curso de Artes Visuais , partirão das bases do marxismo para discutir a atualidade do Manifestodo Partido Comunista, escrito por Karl Marx e Friedrich Engels há mais de 170 anos. 

Rumo à segunda seção: “Grupo de Estudos Marxismo e Revolução: estratégia na época imperialista”

Composto por estudantes de diferentes cursos da Fafich, o grupo terá a sua segunda seção na próxima segunda feira, 02 de setembro. Se reunindo sempre na sala 3005 da Fafich, às 14h, o grupo contempla 6 encontros:
(1) - 19/08 e (2) - 02/09 - “Estado e Revolução”: bases teóricas do marxismo;
(3) - 16/09 - Revolução Russa e as lições sobre a luta operária;
(4) - 30/09 - Feminismo socialista: estratégias em debate;
(5) - 14/10 - A revolução e o negro;
(6) - 28/10 - Maio de 68 e o movimento estudantil aliado aos trabalhadores. 

Conheça e construa a Faísca e o Esquerda Diário

O grupo de Juventude, composto por militantes do Movimento Revolucionário dos Trabalhadores e por independentes, atua na UFMG e em outras universidades do país. Em cada local de trabalho e estudo busca convencer aos jovens estudantes e trabalhadores a transformarem cada batalha cotidiana em uma luta contra o capitalismo, e para isso constrói o Esquerda Diário, que é parte de uma rede internacional.




Tópicos relacionados

UFMG

Comentários

Comentar