Política

BANCADA MINEIRA DA CÂMARA

Parlamentares de MG são os que mais protegem Temer da denúncia de corrupção

Em mais uma denúncia de corrupção contra o presidente golpista Michel Temer, os parlamentares de Minas Gerais são os que mais protegem Temer no plenário e garantem votos na Comissão de Constituição e Justiça.

Dani Alves

Secundarista de MG

segunda-feira 23 de outubro| Edição do dia

Após ser alvo de duas denúncias de corrupção pela Procuradoria Geral da República, Temer tem encontrado em Minas Gerais um grande apoio dos deputados, chegando a ser a bancada que mais obteve votos favoráveis ao presidente na Comissão de Constituição e Justiça.

Os deputados mineiros que votaram pelo arquivamento das denúncias contra Temer na CCJ são um total de 8, incluindo o relator, deputado Bonifácio Andrada (PSDB) e outros mineiros como, Bilac Pinto e Edson Moreira, do PR, Luis Tibé (Avante), Marcelo Aro (PHS) e Paulo Abi-Ackel e Rodrigo de Castro, do PSDB.

Em agosto, quando as denúncias contra Temer chegaram no plenário pela primeira vez, a bancada mineira garantiu 33 votos favoráveis a Temer, ficando Minas à frente de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e todos os demais estados brasileiros.


Fonte: Jornal Estado de Minas

O deputado Paulo Abi-Ackel, que relatou a primeira denúncia, disse que a postura da bancada mineira se justifica pela responsabilidade: “Os mineiros são responsáveis e fazem política com as virtudes de grandes articuladores políticos do passado, como Tancredo. Não se deixam influenciar por redes sociais quando está em jogo a estabilidade do país, o desemprego e a necessidade de se fazer reformas”. Nas redes sociais, Abi-Ackel disse que votou contra a denúncia porque “não admitiria que o presidente fosse destituído por um flagrante forjado pela Procuradoria Geral da República”.

A troca de favores é o elo na relação entre a bancada mineira e o golpista Temer. Um exemplo é que em troca de apoio dos ruralistas, Temer garantiu a flexibilização das leis quanto à fiscalização do trabalho escravo no Brasil, já que Minas é o segundo maior estado com registro formal de trabalho escravo. Temer também foi responsável por articular a salvação do senador mineiro Aécio Neves (PSDB), que faz parte de grandes escândalos de corrupção.

Essa troca de favores é regra nas relações entre parlamentares e toda casta política. Isso porque a corrupção também é parte estrutural do capitalismo, e não são denúncias votadas entre corruptos aliados e operações comandadas pelo arbitrário judiciário que acabará a corrupção. Somente a partir da organização da classe trabalhadora, da juventude e todos setores oprimidos, para colocar abaixo esse sistema capitalista de miséria e corrupção que poderá ter fim essa prática tão comum entre os de cima que comandam o país.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar